18 de dezembro de 2017
Agroquímicos
5 de dezembro de 2017 - 16:10

Misturas em tanques

O professor Rone Batista e equipe da UENP explicam as tabelas de compatibilidade de agroquímicos e fertilizantes foliares para misturas em tanque, encartadas na edição de dezembro, acessíveis também no Portal DBO.

Rone Batista de Oliveira 1 Dionisio Luiz Pisa Gazziero 2 Laís Maria Bonadio Precipito * Gustavo Dario * Luiz Augusto Inojosa Ferreira

A Tabela de Compatibilidades e Incompatibilidades publicada nesta edição da Agro DBO traz informações importantes e relevantes. Isto porque a mistura de produtos em tanque é cada dia mais frequente no campo, porém, ainda há muitas dúvidas e desconhecimento quanto à compatibilidade, parte devido ao potencial número de combinações possíveis de serem realizadas e outra pelas poucas publicações científicas e técnicas de esclarecimentos sobre o assunto. Pesquisa realizada por Gazziero (2015) em 17 estados do Brasil, constatou que 97% dos entrevistados utilizam misturas em tanque e 95% das vezes variam de dois a cinco produtos. Além disso, utilizam as maiores doses constantes nos rótulos dos produtos fitossanitários.

Quando realizada sem os devidos cuidados, a mistura pode gerar problemas, tais como de deposição no fundo do tanque (decantação), floculação, formação de grumos, separação de fases e insolubilidade. A consequência é geralmente a obstrução do sistema de pulverização, com entupimento das mangueiras, saturação dos filtros principais, filtros de linha, filtros de pontas e entupimento das pontas de pulverização, além de aumentar a desuniformidade durante o processo de pulverização. Porém, quando realizada de forma correta, a mistura pode trazer algumas vantagens operacionais, como redução do número de entradas na área para pulverização, evitar compactação do solo, proporcionar um conceito de uso racional dos recursos hídricos, reduzir o tempo de exposição do aplicador aos produtos fitossanitários e, consequentemente, potencial redução de custos. 

Portanto, o objetivo desta matéria é apresentar uma tabela de aptidão de misturas em tanque de agrotóxicos com e sem fertilizantes foliares utilizados na cultura de milho e soja visando reduzir a carência de informações e ampliar as discussões técnicas em relação ao tema, sem caráter de recomendação de mistura e nem sequer dos produtos aqui utilizados.

A matéria completa está na edição de dezembro da Revista Agro DBO. Assinantes também podem lê-la na edição digital.

Fonte: Agro DBO 95

Comentário