22 de janeiro de 2017
Agricultura
2 de janeiro de 2017 - 10:42

IBGE se prepara para iniciar censo

Ao todo, foram assegurados R$ 505 milhões para a realização do levantamento este ano

Com a aprovação do Orçamento de 2017 no último dia 15 de dezembro, o  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já tem assegurados R$ 505 milhões para a realização do levantamento censitário este ano.

O presidente do órgão, Paulo Rabello de Castro, assinou na última quinta-feira, 29, contratos no valor de cerca de R$ 50 milhões para a aquisição de diferentes equipamentos de informática que serão utilizados no censo. Segundo o órgão, o material inclui desde servidores de rede que aumentarão a capacidade de armazenamento de dados até computadores portáteis para que agentes possam fazer a coleta em campo.

O instituto abrirá ainda novo concurso público para contratação de trabalhadores temporários para o censo, uma vez que o processo anterior - que previa a seleção de mais de 1.400 funcionários - acabou interrompido por falta de recursos.

O Censo Demográfico Agropecuário vinha sendo adiado pelo IBGE por conta de consecutivas restrições orçamentárias. Os preparativos deveriam ter começado em 2015, para que os resultados fossem conhecidos em 2017. Em agosto passado, o atual presidente do Instituto garantiu que o órgão começaria ainda no ano passado os preparativos para que o censo pudesse ir a campo este ano e tivesse os primeiros resultados divulgados em 2018. Segundo Rabello de Castro, para a primeira fase eram necessários R$ 266 milhões, mas o levantamento consumiria mais de R$ 1 bilhão.

No Projeto de Lei Orçamentária Anual original para 2017, o governo previa apenas R$ 5 milhões para o Censo Agropecuário, mas o valor foi elevado em R$ 500 milhões por meio de emenda acatada pelo relator do Orçamento no Congresso, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), e aprovada pela Comissão Mista de Orçamento.

Na cerimônia que marcou sua posse na presidência do instituto, Rabello distribuiu um plano de trabalho que incluía a briga por recursos para o censo. Próximo ao presidente Michel Temer, ele fez um corpo a corpo junto a membros do governo e do Congresso para garantir a verba.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Comentário