16 de dezembro de 2017
Herbicida
11 de outubro de 2017 - 12:47

UE renova liberação de herbicidas 2,4-D

Decisão passa a valer em 1º de novembro e tem vigência por mais de uma década

Os países membros da União Europeia renovaram por mais 15 anos a liberação do 2,4-D, ingrediente ativo de um dos herbicidas mais utilizados do mundo para o controle de plantas daninhas.

A validação formal foi emitida recentemente, após a aprovação do bloco de países tida em julho deste ano, quando decidiram em favor das aprovações dos herbicidas 2,4-D e Imazamox, bem como do regulador de crescimento de plantas Hydrazide Maleic. As novas condições incluem a adoção de medidas de segurança e mitigação de risco.

De acordo com a Iniciativa 2,4-D, grupo formado pela união entre o setor privado (Dow AgroSciences e Nufarm) e pesquisadores de instituições acadêmicas, com o propósito gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, além de apoiar projetos que abordem esta questão, o herbicida é comprovadamente seguro para uso na agricultura.

Utilizado há mais de 70 anos o Brasil, está presente em cerca de 100 países, além de ser uma das moléculas mais estudadas de todos os tempos, com mais de 40.000 estudos dedicados sobre seu uso no mundo inteiro.

O mais recente é o da Agência Reguladora da Gestão de Pragas do Canadá - PMRA, em inglês, divulgado em agosto deste ano, que, assim como outras instituições como Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Comissão Europeia, comprova a segurança ambiental e humana. 

O pesquisador Robison Osipe explica que a molécula pode ser utilizada apenas em culturas em que foi registrada. “No Brasil, é usado na soja (em pré-plantio), aveia, arroz, café, cana-de-açúcar, centeio, milho, trigo e pastagens formadas, altamente indicado para o controle de plantas daninhas de folhas largas como a corda-de-viola ou corriola, leiteira ou amendoim-bravo e trapoeraba, e ervas daninhas de difícil controle, tal como a buva”, destaca o Prof. Dr. da Universidade Estadual do Norte do Paraná/PR.

Fonte: Assessoria

Comentário