21 de fevereiro de 2018
Pragas
7 de fevereiro de 2018 - 11:25

Pesquisadora alerta para a ocorrência de percevejo castanho em MT

Lucia Vivan, da Fundação MT, explica como fazer o monitoramento e controle do inseto

Thuany Coelho

O atraso no plantio da soja em muitas regiões de Mato Grosso nesta safra pode ter facilitado a presença do percevejo castanho mais próximo ao perfil do solo - em que há a concentração de raízes -, onde ele pode causar mais danos. “Ele é um inseto que muitas vezes não é identificado, porque se ocorre em uma condição em que a planta já tem uma quantidade de raízes que tolerem esse ataque, ela não apresenta danos”, explica Lucia Vivan, pesquisadora da Fundação MT.

Para o algodão, a praga pode ocasionar sérios problemas, já que a planta sente mais o impacto. “Mas temos feito trabalhos e vimos que o inseto não se adapta bem ao algodão. Então, se tiver algodão em sequência, a população cai”, diz a entomologista. Uma das opções para reduzir essa população é a entrada da crotalária no sistema de produção, já que é uma cobertura desfavorável ao inseto.

No vídeo, a pesquisadora ainda fala sobre as pragas que estão predominando na safra 2017/2018 de soja em Mato Grosso e como é feito o monitoramento e controle do percevejo castanho:

 

 

 

 

Fonte: Portal DBO

Comentário