17 de agosto de 2017
Sucessão familiar
3 de agosto de 2017 - 12:11

Sucessão familiar deve ser continuidade, não substituição

Gustavo Lemos, diretor da Safras e Cifras, dá dicas para que empresas familiares superem os desafios das trocas de lideranças

Marina Salles

Empresas familiares são um dos pilares da economia brasileira, mas enfrentam problemas internos específicos que podem atrapalhar seu desenvolvimento. De cada 100 negócios familiares no Brasil, apenas 25 chegam à segunda geração, segundo pesquisa de 2014 da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern). A taxa de sucesso na terceira geração é ainda menor: 13%. E apenas 5% dos negócios sobrevivem até a quarta linhagem. “Os laços afetivos não são suficientes para manter a continuidade do negócio a partir da segunda geração”, explicou Gustavo Lemos, diretor e consultor da Safras e Cifras, em palestra no Fórum da Pecuária Lucrativa.

Para ele, a sucessão precisa ser encarada menos como substituição das lideranças e mais como continuidade. "O objetivo de um processo sucessório é manter a cultura do negócio, aquela criada pelos fundadores. Dessa forma, você garante longevidade". As empresas familiares que conseguem passar pelos obstáculos das gerações normalmente também têm uma boa comunicação entre os herdeiros e segurança financeira.

E as causas do fracasso, de acordo com a mesma pesquisa, são mesmo, em sua maioria, internas. 25% ocorrem por preparação inadequada dos sucessores, 60% por rompimento entre os sócios - devido à perda de confiança - e somente 15% por razões técnicas e conjunturais, externas aos relacionamentos familiares. Mas algumas coisas podem evitar essas rachaduras. Confira, abaixo, dicas de Gustavo Lemos para que sua empresa familiar vá longe e ouça a entrevista completa:

- Fale com o cônjuge. Comunicação é fundamental;
- Entenda e avalie as expectativas da família;
- Nunca coloque a questão da sucessão em pauta se a família está enfrentando uma crise financeira;
- Corrija distorções do passado, ou seja, se a empresa não está formalizada ou tem pendências financeiras, regularize isso;
- Formalize a comunicação dentro da empresa;
- Evite ao máximo a ruptura. Mesmo que você tenha vários filhos, mantenha a união, pois dividir a terra não será benéfico para o negócio.

Fonte: Portal DBO
Áudio
Carregando player...

Comentário