21 de fevereiro de 2018
Armazenagem
6 de fevereiro de 2018 - 16:07

Demanda por silos-bolsa cresce no Paraguai

Segundo a Electro Plastic, procura já aumentou cerca de 40% em relação à safra anterior

Thuany Coelho

A expectativa de uma boa safra e a queda nos preços internacionais da soja têm estimulado produtores do Paraguai a investirem em silos-bolsa. “Eles estão optando por segurar o grão para vender quando os valores estiverem melhores. E a forma mais econômica de fazer isso é com o silo-bolsa”, diz Renê Barreto, gerente de exportação da Electro Plastic.

A empresa ainda não tem números consolidados, mas estima que a demanda já cresceu 40% em relação ao ano passado. “Sentimos um aquecimento forte da procura nas últimas três semanas. Nosso distribuidor no país já vendeu todo o estoque e colocou novos pedidos”, afirma o executivo.

Segundo Barreto, a safra de soja do Paraguai deve ser 2% menor do que a do ciclo anterior. “Mas ano passado foi recorde, então ainda é uma produção muito boa”. Para ele, os números recordes da temporada 2016/2017 também ajudam a explicar o aumento da demanda por silos-bolsa. “No Paraguai, não há tradição de colher e guardar, até porque normalmente já comprometeram a produção com o crédito que tomaram no início da safra. Mas, neste ciclo, os produtores estavam mais capitalizados por causa da temporada recorde e estão mais livres para esperarem a movimentação do mercado”. Como, de acordo com ele, o déficit de armazenagem estática no país vizinho é ainda maior do que no Brasil, produtores precisam buscar alternativas para segurarem os grãos na propriedade. 

Barreto acredita que se as condições climáticas ajudarem nessa reta final da safra de soja e se os preços internacionais se mantiverem no patamar atual, a demanda por silos-bolsa no país deve continuar forte até o fim de maio - a colheita vai até esse mês em algumas regiões do Paraguai.

Fonte: Portal DBO

Comentário