18 de dezembro de 2017
Grupo Matsuda
5 de dezembro de 2017 - 15:00

Grupo Matsuda recebe prêmio internacional

A premiação foi dada em reconhecimento às ações voltadas para a recuperação e preservação de bens naturais

O Grupo Matsuda recebeu, no último dia 25 de novembro, no Club Homs, em São Paulo, o prêmio Águia Americana, que foi instituído no âmbito nacional e internacional, conferido pelo INQS - Instituto Nacional da Qualidade Social, pelo apoio ao projeto Quelônios do Guaporé, desenvolvido no rio Guaporé, Rondônia, pela Associação Comunitária Quilombola e Ecológica Vale do Guaporé – Ecovale. Essa ONG foi criada por ribeirinhos quilombolas e trabalha pela preservação das tartarugas da Amazônia. Anualmente, eles acompanham o processo de desova até o nascimento. Quando o projeto começou, as tartarugas estavam praticamente extintas no Vale do Guaporé.

A premiação conferida pelo INQS ao Grupo Matsuda e à Ecovale é em reconhecimento pelas ações voltadas para a recuperação e preservação de bens naturais. Jorge Matsuda, presidente do Grupo Matsuda, disse, ao receber o prêmio, que “a Ecovale, com esse projeto, vem defendendo a fauna brasileira e praticando a cidadania social, em prol das tartarugas, dos tracajás e de muitas outras espécies animais. O Grupo Matsuda sente-se honrado em participar desse projeto, que contou com o apoio e colaboração da Distribuidora Matsuda em Ji-Paraná, na pessoa de seu representante, Paulo Góes, que conduziu esse projeto para que se torne realidade”.

Todos os anos, milhões de tartarugas da Amazônia desovam nas areias do Rio Guaporé. No dia 17 de dezembro, a Ecovale irá promover a soltura de 1,5 milhão de tartarugas, num evento que atrai toda a comunidade, principalmente alunos das escolas da região. Segundo José Soares Neto, coordenador da Ecovale, a meta deste ano “é superar a soltura de 4 milhões de filhotes”.

No Brasil, as tartarugas da Amazônia e os tracajás têm tido um pouco mais de sorte, quando se fala de animais na lista de extinção. Isso se deve a ações como as desenvolvidas pela Ecovale, que agora conta com o apoio do Grupo Matsuda. O projeto Quelônios do Guaporé recebe ainda grande apoio da população ribeirinha de Costa Marques, município rondoniense onde fica a sede da Ecovale, do Batalhão Ambiental de Rondônia e do próprio Ibama.

Fonte: Assessoria

Comentário