17 de agosto de 2017
Prosa Quente
11 de julho de 2017 - 14:32

Batalhar pela Europa como nosso principal mercado

Esse é um dos pontos defendidos por Jogi Humberto Oshiai, que há mais de 30 anos acompanha em Bruxelas as vendas de carne brasileira à comunidade europeia. Ele é o entrevistado do mês na seção Prosa Quente.

Ele está para o lobby do Brasil na União Europeia assim como o “japonês da PF” está para as prisões determinadas na Operação Lava-Jato: está em todas. Ele é o “japonês brasileiro da UE”. Sempre que há um encontro em Bruxelas, Bélgica, onde está a sede da UE, para discutir assuntos importantes de comércio internacional, Jogi (pronuncia- se “djodgi”) Humberto Oshiai está presente.

Diretor para assuntos públicos do escritório de advogados europeus “Fratini Vergano”, esse paulista defende, junto a clientes privados, os interesses do agronegócio brasileiro. Para isso, monitora o relacionamento comercial do Brasil com a UE e participa de ações que levem ao estreitamento de relações entre organismos daquele conglomerado com empresas e governos (federal, estaduais e municipais) brasileiros.

Por essa atuação – que inclui passagens por outros escritórios com sede em Bruxelas –, é que ele “está por  dentro” do que acontece nos bastidores de um dos mais importantes parceiros comerciais do Brasil quando o segmento focalizado são as proteínas de origem animal. E também é um dos que primeiro “acusa o golpe” quando ocorrem fatos que depõem contra os produtos brasileiros, como as recentes repercussões negativas da Operação Carne Fraca, da delação da JBS e do fechamento do mercado norte-americano para a carne bovina brasileira (a propósito deste último, veja matéria à página 32).


A matéria completa está na edição de julho da Revista  DBO. Assinantes também podem lê-la na edição digital.

Fonte: DBO 441

Comentário