16 de dezembro de 2017
Reportagem de capa
15 de setembro de 2017 - 12:19

Bezerros nascendo o ano todo

Reportagem de abertura do Especial Genética e Reprodução traz o exemplo de duas fazendas que inseminam suas vacas o ano inteiro e garantem boa receita mensal com a venda das crias.

Moacir José e Nina Souza

Oque faz uma fazenda trocar uma estação reprodutiva definida, de alguns meses, onde se podem concentrar os trabalhos de inseminação artificial ou monta com touro, e depois ter uma estação de nascimentos concentrada, também facilitando a mão de obra nos cuidados sanitários com os bezerros?

Aparentemente, a única vantagem de se ter uma estação reprodutiva constante – ou “estendida”, como alguns já a estão chamando – é o fato de se ter uma oferta também constante de bezerros para venda, o que pode ser explorado de forma bastante vantajosa por quem faz essa opção.

É justamente o que estão fazendo duas fazendas visitadas por DBO. E estão muito satisfeitas com os resultados.

Em Cristalina, município do leste goiano que está no entorno sul do Distrito Federal, Edilso Danieli e Valdemir Ângelo Westerich, sócios-proprietários da Agropecuária Porto Velho, há três anos deixaram de fazer ciclo completo e passaram a se dedicar exclusivamente à cria, para atender à necessidade de oferta de bezerros meio-sangue Angus x Nelore de alta qualidade requerida pelo Projeto Angus Gourmet da empresa JBJ, de “Júnior Friboi”, o irmão mais velho da família Batista, que se desligou da JBS. O desafio de entrega mensal de 600 animais vem compensando pela remuneração diferenciada desses produtos (bezerros de 9 meses, pesando 9 arrobas).

A matéria completa está na edição de setembro da Revista  DBO. Assinantes também podem lê-la na edição digital.

Fonte: DBO 443

Comentário