20 de novembro de 2017
Corte
20 de abril de 2017 - 17:25

Balança de passagem promete melhorar gestão do gado

Tecnologia desenvolvida em parceria pela Embrapa e a Coimma permite pesar os animais soltos no pasto, e criar estratégias para intensificar o manejo

Marina Salles

Desenvolvida em parceria entre a Embrapa e a Coimma, a 'balança de passagem' ou 'auto pesagem' será apresentada na Agrishow 2017, que acontece de 1° a 5 de maio em Ribeirão Preto, SP.  O objetivo da tecnologia é promover o acompanhamento da curva de ganho de peso de animais em terminação para tornar mais eficiente a gestão nas fazendas.

De acordo com Paulo Dancieri Filho, CEO da Coimma, a balança permite pesar os animais individualmente, direto no pasto. Instalada no meio de um corredor que afunila a chegada dos animais até o bebedouro, ela é cercada por postes com sensores. Assim, é determinada a entrada e saída de cada cabeça, identificada por brincos eletrônicos.

“Agora, vamos imaginar que um animal que vem atrás daquele que está sendo pesado coloca as patas sobre a balança. Nesse caso, o sensor reconhece a presença dele e descarta a medição”, explica Dancieri Filho. Na volta para o pasto, o equipamento tem outra chance de gravar o peso daquele dia. “Assim, o produtor consegue identificar desvios na curva de cada animal”, diz. As pesagens validadas são transmitidas via antena para um portal e aplicativo associados ao software que interpreta as informações. Os equipamentos funcionam graças ao uso de paineis solares, que vêm com a Balpass, nome comercial da balança da Coimma.

O produtor pode acessar os dados em tempo real. "Filtrar as cabeças que estão ganhando 500 gramas, 400 gramas, 1 quilo por dia, e fazer o manejo conforme a resposta individual dos animais, ou dos lotes", afirma Pedro Paulo Pires, da Embrapa Gado de Corte. “As opções são muitas. Identificando que um grupo teve desempenho melhor, o produtor pode avaliar se isso aconteceu por conta do pasto. Conhecendo a genética do animal para o ganho de peso, pode adiar seu abate”, exemplifica Dancieri Filho.

Custo - Hoje, segundo o CEO da Coimma, o preço de uma balança comum gira em torno de R$ 11 mil. "E nós estamos trabalhando para a Balpass chegar ao mercado a um custo acessível, que estimamos, no momento, que vá ficar na casa dos R$ 25 mil”, diz. O valor inclui o equipamento completo, ou seja, balança, leitora, antena, placas solares e suas baterias, custos com madeira e sensores. “Se pensarmos que só a leitora está custando R$ 10 mil no mercado, a tecnologia, pelo seu custo-benefício, pode ser considerada barata”, diz Dancieri Filho. Uma mesma balança pode ser movimentada dentro da propriedade, evitando que o produtor tenha que adquirir mais de um equipamento. “A logística é viável”, completa. 

O que o produtor precisa é de tags com microchips e brincos eletrônicos, o bolus é outra alternativa, menos corriqueira. 

“Hoje, segundo dados que levantamos com players do setor, apenas 10% dos produtores fazem uso de balanças em suas propriedades, e o uso geralmente está ligado à conferência do peso de abate fornecido pelo frigorífico”, afirma o CEO da Coimma. Com a tecnologia embarcada neste novo produto, ele acredita que o pecuarista terá muito mais estímulo para pesar seus animais com regularidade, considerando que a mão de obra e o estresse causado pela movimentação no curral deixam de ser problema. “A pecuária de precisão veio para ficar, e esse é um equipamento que vai contribuir para o pecuarista aumentar a sua produção, atendendo a uma necessidade que é global”, conclui Dancieri Filho. 

Lançamento - Durante a Agrishow, os visitantes poderão ver a balança em funcionamento e participar de uma dinâmica que acontecerá paralelamente nos estandes da Coimma e da Embrapa. A chegada do produto no mercado, para comercialização, está prevista para o final do primeiro semestre deste ano.

Fonte: Portal DBO

Comentário