26 de maio de 2017
Frigoríficos
19 de abril de 2017 - 17:39

Concorrência na indústria pode aliviar queda da @ em MT

Para Luciano Vacari, da Acrimat, fortalecimento dos frigoríficos regionais daria maior poder de barganha aos produtores

Alisson Freitas

O grande movimento de fechamento de frigoríficos em Mato Grosso, acarretado pela deflagração da Operação Carne Fraca, tem causado diversos impactos negativos na cadeia produtiva do Estado.

Atualmente, Mato Grosso tem sete plantas frigoríficas fora de operação, entre unidades em manutenção e em férias coletivas. De acordo com levantamento da Agrifatto, até o início do mês mais de 50 plantas frigoríficas estavam paralisadas em todo o País.

Para o diretor executivo da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, trata-se de uma estratégia comercial da indústria para pressionar a queda da arroba no Estado. “Os frigoríficos aproveitaram os desdobramentos da Carne Fraca para colocar o produtor contra a parede e forçar pagamentos abaixo da referência. Quem está pagando o preço de tudo o que aconteceu foi o produtor”.

Nos últimos 30 dias, o preço do boi gordo recuou quase 5% no Estado, de acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). No entanto, no mesmo período o preço da carne bovina no varejo demonstrou estabilidade e as exportações de carne cresceram. “Boa parte da indústria justifica os fechamentos alegando que a ofertaestá restrita, mas como isso pode acontecer em Mato Grosso, que tem o maior rebanho do País, estimado em 30 milhões de cabeças?”, questiona Vacari.

Com esse cenário, o executivo destaca a importância das pequenas e médias indústrias no mercado local para dar mais opções aos produtores. “Esses frigoríficos perderam espaço na última década, mas continuam sendo fundamentais em suas regiões. Com eles fortalecidos, o pecuarista aumenta o seu poder de barganha e tem mais opções para negociar sua boiada. Isso ajudaria a evitar essas grandes oscilações nas cotações”, avalia.

Mesmo com um cenário desafiador, Luciano Vacari acredita que as pequenas e médias indústrias conseguiram aumentar sua participação de mercado neste ano. “A crise atual deve forçar o aprimoramento da indústria e esses frigoríficos se destacam pela qualidade no processamento de carne e entrega do produto final. Com isso, eles devem crescer tanto no mercado interno quanto no externo”, conclui.

Fonte: Portal DBO

Comentário

Newsletter DBO