28 de março de 2017
Boi 7-7-7
21 de junho de 2016 - 18:41

As vantagens de investir no boi 7-7-7

Além de aumentar a produção de carne/ha/ano, pecuarista também ganha em qualidade da carne produzida

Marina Salles

“Você, pecuarista, compraria a carne que está produzindo?” Com esse mote, Flávio Dutra de Resende, pesquisador e diretor da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), conduziu seu workshop sobre a carcaça do boi 7-7-7 em São Paulo.

Conceito conhecido entre os produtores há algum tempo, a expressão refere-se à expectativa de ganho de peso de carcaça do nascimento ao abate. “A ideia é fazer o animal desmamar com 7@ aos oito meses de idade, ganhar outras 7@ nos 12 meses seguintes e engordar mais 7@ em confinamento ou a pasto com ração em mais 120 dias”, diz Dutra. Segundo o pesquisador, o foco é no crescimento de carcaça e não no peso vivo. “Por isso, não falamos em desmama aos 210 kg e sim em 7@ (105 kg)”, explica.

Sobre a pergunta que deixou os produtores intrigados, o “sim” e o “não” costuma variar em função de um indicador simples: a aparência da carne. De acordo com Dutra, é uma contusão aqui, um mau acabamento ali e a coloração dos cortes que vão explicar lá na frente por que alguns produtos ficam encalhados nas prateleiras. Cabe ao pecuarista entender o que houve lá atrás. “Se você não levaria determinada peça de carne para casa, não pode esperar que alguém leve”, afirma.

No vídeo, Dutra detalha o conceito da carcaça do boi 7-7-7 e fala sobre os ganhos do processo produtivo em relação aos sistemas de manejo tradicionais:

 

 

Fonte: Portal DBO

Comentário

Newsletter DBO