2 de fevereiro de 2018

Classificação malandra

Em entrevista a Agro DBO, o presidente da Aprosoja/MT, Antônio Galvan, denuncia a “indústria de propinas” por trás da classificação de grãos no Brasil. “Isso tem sido um pesadelo para o produtor rural”, diz ele.

Agro vai para o brejo

Editor-executivo da revista Agro DBO, Richard Jakubaszko discorre sobre a possibilidade de cancelamento da Lei Kandir. Segundo ele, a revogação provocará grande retrocesso, impactando o agronegócio.

Estados Unidos x Brasil

Quem desmatou mais?, pergunta Evaristo de Miranda, comparando um país com o outro no quesito “áreas protegidas”. Os EUA dedicam 19,9% de seu território à preservação da vegetação nativa. O Brasil, 66,3%.

O desafio das exportações

Pedro Abel Vieira e Elísio Contini partem de dois conceitos relacionados à “reputação” de um produto do agronegócio – qualidade e diferencial – para falar de barreiras no comércio internacional.

Novo comportamento

Décio Gazzoni propõe a introdução do conceito de proteção dos serviços ecossistêmicos nos sistemas de produção para conquistar consumidores e garantir o protagonismo do agronegócio nacional

Inteligência Artificial

Manfred Schmid avalia novidades tecnológicas e as transformações em curso na agricultura. Conforme diz, “a informática está saindo do operacional e do gerencial para entrar no estratégico”.

Novas armas da União

Fábio Lamonica não deixa por menos. Em sua opinião, a Lei 13.606/2018, conhecida no âmbito do agronegócio por ter instituído o “Programa de Regularização Tributária Rural”, é inconstitucional.

A ferrugem reaparece

Pesquisadora da Embrapa Soja, Cláudia Godoy trata da mutação do fungo causador da doença, métodos de controle e ocorrência na safra 2017/18. Até 22/1, foram registrados 179 casos em todo o país.

Bom para pegar onda

Rogério Arioli alerta os produtores rurais: “Em anos de eleições, como este, muitos candidatos a cargos eletivos tentarão surfar sobre os resultados positivos do agronegócio, na tentativa de conseguir votos”.

Fim do tabu?

Ministério da Agricultura abre consulta pública para regulamentar misturas de agroquímicos em tanques, prática comum nas fazendas, mas “irregular” — é legal, mas não pode ser recomendada em bulas e receituários.