“A julgar pelos preços, País deve manter produção de açúcar em 2021,” diz diretor do Grupo São Martinho

Avaliação de Felipe Vicchiato tem como base os elevados preços atuais, que estão 10% acima do observado na temporada anterior

A perspectiva é de que o Brasil mantenha o mix mais açucareiro e, assim, a produção robusta do adoçante na temporada 2021/22, avalia o diretor financeiro e de relações com investidores do Grupo São Martinho, Felipe Vicchiato. A avaliação tem como base os elevados preços atuais, que estão 10% acima do observado na temporada anterior.

Em teleconferência para divulgação de resultados na terça-feira, 30, ele ressaltou também a importância do câmbio e da demanda pelo produto para sustentar a remuneração atual.

Nesse sentido, o executivo afirmou que o protagonismo no mercado global do adoçante deve ser brasileiro, tendo em vista a queda expressiva na produção da Tailândia.

A previsão de maior produção indiana, entretanto, deve ser um ponto de atenção. No país, ainda não se sabe a capacidade de exportação devido ao “lockdown” adotado para conter o novo coronavírus, disse Vicchiato.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.