Abia: preços de commodities agrícolas sobem até 84%

Para o consumidor final, a alta das commodities pode representar incremento médio de 20% dos preços dos alimentos, conforme estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia)

Os preços de commodities agrícolas utilizadas na indústria de alimentos subiram até 84% no último ano – de setembro de 2020 a setembro deste ano – , aponta levantamento mensal da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) antecipado ao Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O maior incremento, de 84%, foi do valor do café robusta, seguido por açúcar e milho, que passaram por valorização de 64%.

A Abia analisa mensalmente os preços de nove commodities agrícolas. Para o consumidor final, a alta das commodities pode representar incremento médio de 20% dos preços dos alimentos, conforme estimativa da entidade.

VEJA TAMBÉM | Mercado interno será mais favorecido se China não voltar às compras, aponta consultor

O aumento expressivo do café robusta, hoje custando na média R$ 12.128 por tonelada, se deve, entre outros fatores, à menor disponibilidade no mercado interno, explica em nota o presidente executivo da associação, João Dornellas. A redução da safra atual do café arábica em mais de 25%, agravada pela estiagem prolongada e geadas, também limita a oferta da variedade e leva a uma demanda maior pelo robusta, conforme o executivo.

No caso do açúcar, vendido atualmente a R$ 2.363 por tonelada à vista (setembro de 2021), a diminuição de 9,5% na projeção da safra, em virtude da seca prolongada e geadas na região Centro-Sul, bem como a maior proporção de matéria-prima destinada à produção de etanol, contribuem para restringir a disponibilidade interna no período da entressafra, até março de 2022, elevando os preços no Brasil, de acordo com a entidade.

Além de café, açúcar e milho, a Abia também analisou os preços do trigo, que subiram 40% no último ano, óleo de soja (+33%), soja (+24%), leite (+12%), arroz (+5%) e cacau (+4%). As matérias-primas agropecuárias e as embalagens respondem, em média, por mais de 60% do custo de produção industrial, segundo a Abia.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

Cromo: Mineral essencial para bovinos de corte

O cromo é um dos principais minerais utilizados na nutrição de bovinos de corte em todas as fases da vida produtiva, e é reconhecidamente essencial para o organismo dos animais e humanos há mais de 40 anos.

Cromo: Mineral essencial para bovinos de corte

O cromo é um dos principais minerais utilizados na nutrição de bovinos de corte em todas as fases da vida produtiva, e é reconhecidamente essencial para o organismo dos animais e humanos há mais de 40 anos.

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.