Exportações de material genético e ovos férteis somam US$ 147,7 milhões

A receita das exportações cresceram 26,7% no ano passado em relação ao ano de 2020, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA)

A receita das exportações de material genético e ovos férteis do Brasil cresceram em 2021. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), foram efetuadas vendas que geraram receitas totais de US$ 147,7 milhões no ano passado, contra US$ 116,5 milhões em 2020.

Em ovos férteis, os embarques totais do ano chegaram a 14,518 toneladas, volume 60,9% maior que o efetivado em 2020, com 9.024 toneladas.

Em receita, o acréscimo foi de 53,3%, com US$ 59,319 milhões em 2021, contra US$ 38,691 milhões no ano anterior.

De materiais genéticos, foram exportados, ao todo, 1.173 toneladas, número 4,6% menor em relação ao mesmo período de 2020, quando foram embarcadas 1.230 toneladas.

VEJA TAMBÉM | Carne de frango: exportação total é recorde de 4,6 milhões de toneladas em 2021, informa ABPA

Já a receita das exportações do segmento alcançou US$ 88,441 milhões ao longo de 2021, resultado 13,5% ao realizado no ano anterior, com US$ 77,904 milhões.

“O Brasil se consolidou como plataforma de exportação de genética de ponta, alta qualidade de produtos e status sanitário ímpar, livre de enfermidades que acometem outros grandes produtores, como Influenza Aviária. O país conta com grandes empresas que vem expandindo fronteiras e contam com estratégia internacional pautada por iniciativas como a Brazilian Breeders, marca internacional do setor. A expectativa é que o bom desempenho visto em 2021 se repita ao longo deste ano”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Fonte: ABPA

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.