Aftosa: MT e RO discutem retirada da vacinação

Estados fazem parte do Bloco 1 do plano de erradicação da doença, que deve parar de vacinar já neste ano

Representantes dos Estados de Mato Grosso e Rondônia estão reunidos desde quarta-feira, 27 de fevereiro, em Vilhena, RO, para discutir a implementação do Plano Estratégico de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa. Na pauta, está a retirada da vacinação dos rebanhos de bovinos e bubalinos, que deve ocorrer ainda este ano no Acre e em Rondônia, além de alguns municípios mato-grossenses. A reunião prosseguirá até sexta-feira, informou em nota o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT).

“Os Estados de Rondônia e Acre, além de alguns municípios de Mato Grosso, como Aripuanã, Colniza, Comodoro e Rondolândia, fazem parte do Bloco I do plano, com previsão de retirada da vacinação ainda no ano de 2019”, diz o Indea.

O presidente do Indea-MT, Tadeu Mocelin, explicou que a parceria com Rondônia é importante. “Futuramente esta medida ocasionará a abertura de novos mercados em países que até então não compravam a carne brasileira. Então, neste momento precisamos redobrar a atenção na vigilância sanitária”, disse. Além da reunião de nivelamento das ações, estão sendo realizadas visitas na área de limite do Bloco I. Além disso, como os Serviços Veterinários estaduais precisam ser reestruturados, o Ministério da Agricultura está realizando uma auditoria no setor, disse o Indea-MT.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Relacionado