AgRural eleva previsão da safra total 2018/19 de milho para 101,4 mi de t

Revisão foi puxada pelo incremento na estimativa para a produção do milho safrinha. Consultoria elevou a previsão de produção para 75,7 milhões de toneladas

A consultoria AgRural elevou a sua previsão de colheita de milho no Brasil em 2019 de 99,2 milhões de toneladas para 101,4 milhões de toneladas, ante 80,7 milhões em 2017/18 e 97,8 milhões em 2016/17. A revisão foi puxada pelo incremento na estimativa para a produção do milho safrinha.

No mês passado, a produção havia sido estimada em 73,5 milhões de toneladas. No levantamento desta terça, a consultoria elevou a previsão para 75,7 milhões de toneladas, o que configuraria produção recorde. O número é bem superior aos 53,9 milhões de toneladas de 2018, quando houve quebra por estiagem, e ao recorde de 67,4 milhões de toneladas de 2017.

Continue a leitura após o anúncio

A AgRural atribuiu a elevação às condições climáticas ao longo de maio, que beneficiaram as lavouras semeadas no fim de fevereiro e começo de março. A previsão para a produção de milho safrinha no Centro-Sul subiu para 71,3 milhões de toneladas, ante 69,5 milhões de toneladas previstas no início de abril.

Segundo a consultoria, a projeção leva em conta área 3,8% maior que a temporada anterior e produtividade de 109,8 sacas por hectare. Para o Norte e o Nordeste, a consultoria usa a estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para o milho verão 2018/19, a AgRural manteve a estimativa de produção do Brasil em 25,7 milhões de toneladas.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO