Alta do boi gordo estimula escalada de preços no mercado de reposição

Criadores têm facilidade para ditar valores e bezerro é negociado acima de R$ 1.400

De olho nos prognósticos de manutenção dos preços firmes da arroba do boi gordo para 2020, os pecuaristas brasileiros vão às compras no mercado de reposição, elevando os valores do bezerro e demais categorias. A volta das chuvas e, consequentemente, a recuperação das pastagens também estimulam os negócios.

Continue a leitura após o anúncio

Segundo relatos da Informa Economics FNP, nota-se uma forte procura por bezerros de alta qualidade e animais menos erados atualmente, com ajustes positivos de preços sobretudo em Mato Grosso do Sul, São Paulo e em partes da região Norte do país “As vendas de bezerros ocorrem facilmente acima dos referenciais, chegando a existir diversos registros de negociações fechadas até R$ 1.400 por cabeça”, relata a consultoria.

Em São Paulo, os animais de qualidade com até 12 meses de idade são negociados a R$ 1.500/cabeça. Na praça de Tocantins, mediante a recuperação das pastagens, a liquidez dos leilões é superior a 90%, informa a consultoria. No Mato Grosso, os criadores chegam a pedir pelo boi magro valores acima de R$ 1.900/cabeça.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.