Alta do preço do suíno já supera valorização do frango

Preço do frango ficou 4,6% mais barato que a carne suína na primeira quinzena de maio, aponta levantamento do Cepea

Os efeitos da maior demanda chinesa por proteína animal depois que uma epidemia de peste suína africana assolou o rebanho de suínos do país (o maior do mundo) continuam sendo sentidos no mercado interno brasileiro. Segundo acompanhamento do Cepea, a valorização da carne de porco já supera a alta observada no setor de aves, primeiro a reagir ao aumento das exportações brasileiras.

+Efeitos da peste suína na China começam a ser sentidos no Brasil
+Com demanda chinesa, “aumento de preços é natural”, afirma ABPA
+Exportadores miram a China, mas têm toda a Ásia para ser explorada

Enquanto em abril a carne suína era R$ 1,73/quilo mais cara do que o frango, na parcial de maio, essa diferença ampliou-se para R$ 1,81 /kg, aumentando em 4,6% a competitividade da proteína avícola, aponta a instituição em nota. Além das exportações, o Cepea desta que a menor produção brasileira este ano quando comparada a 2018 tem contribuído para a valorização dos cortes suínos.

“Essa conjuntura, além de impulsionar os valores da carne no mercado interno, também tem elevado os preços do animal, desde o leitão até o suíno pronto para abate”, explica a instituição em nota. No Oeste Catarinense, o suíno vivo, posto no frigorífico, é negociado ao preço médio de R$ 3,89/kg na parcial deste mês (até o dia 15), alta de 32% ante o mesmo período do ano passado. Em Erechim (RS), essa valorização foi de 34%.

No caso do frango, o Cepea destaca que o movimento altista das cotações da carne de frango tem favorecido principalmente os exportadores. “Para os agentes que comercializam apenas no mercado interno, porém, os aumentos têm reduzido a liquidez. Uma vez que o frango vivo também tem se valorizado, agroindústrias têm dificuldades em reduzir o preço de venda da carne”, afirma o Centro de Estudos.

Na comparação com a carne bovina, o frango teve sua competividade reduzida em 0,67% este mês, com a diferença de preços passando de R$ 6/kg em abril para R$ 5,96/kg na parcial deste mês (até o dia 16).

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: