[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

ANCP investe em projeto genômico multirraças

O objetivo principal é utilizar a consistente base de dados da raça Nelore para fortalecer os programas de melhoramento das demais raças zebuínas

Brahman, Guzerá e Tabapuã; Ancestralidade comum às quatro raças será “capturada” pela genômica.

Por Denis Cardoso

No próximo ano – ou, no mais tardar, em 2023 –, a ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores), sediada em Ribeirão Preto, SP, pretende colocar em prática um ousado projeto que reunirá e avaliará conjuntamente os dados genéticos (informações fenotípicas e genotípicas) das mais relevantes raças zebuínas presentes no Brasil – Nelore, Guzerá, Brahman e Tabapuã. O objetivo principal, informa Fernando Baldi, diretor de Pesquisa e Inovação da ANCP, é utilizar a enorme e consistente base de dados já existentes da raça Nelore para fortalecer os programas de melhoramento das demais raças zebuínas.

Segundo ele, o modelo proposto pela ANCP não é um assunto novo, embora seja inédita no mundo a ideia de criação de um programa único de avaliação genética para animais da espécie Bos Indicus (originários da Índia e responsáveis por mais 80% do rebanho bovino brasileiro). Trata-se da aplicação do conceito de “seleção multirracial”, que já é bastante difundido em alguns outros países fortes em pecuária, como Estados Unidos e Canadá.

Teoricamente, a lógica do novo projeto parte do princípio de que, apesar das grandes diferenças nos dados de pedigree e fenotípicos entre as subespécies zebuínas, essas raças ainda conservam uma certa proximidade genética, pois compartilham ancestrais em comum. Tal argumento científico abre espaço para que os pesquisadores utilizem a ferramenta disponível de avaliação genômica para “capturar” essa ancestralidade em comum entre as espécies Bos Indicus predominantes no Brasil, já que isso não é possível apenas por meio de avaliações de pedigree/fenotípicas.

Segundo o presidente da ANCP, Raysildo Lôbo, o projeto de avaliação multirracial permitirá fazer correlações de desenvolvimento e desempenho entre as principais raças zebuínas, possibilitando avanços na seleção para qualidade de carne e carcaça, incluindo característica como maciez, marmoreio, acabamento e precocidade sexual e de terminação.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

This post is only available to members.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print
2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.