Animais da raça Devon realizam teste de eficiência alimentar na UFRGS

Avaliações auxiliam criadores a identificar e selecionar exemplares superiores

Os animais da raça Devon participantes do segundo Teste de Eficiência Alimentar, promovido pela Associação Brasileira de Criadores de Devon e Bravon (ABCDB), ingressaram na Estação Experimental Agronômica (EEA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Eldorado do Sul.

Participam do teste exemplares da Fazenda da Volta, de Muitos Capões, Fazenda Santo Antônio, de Guabiju, Cabanha Santa Lúcia, de André da Rocha, Fazenda São Valentin, de Nova Prata, Fazenda Santa Maria, Estância Saudade e Cabanha Saudade, de São Gabriel, Estância da Pedreira, de Dom Pedrito, Cabanha Boeck, de Encruzilhada do Sul, Cabanha Santa Alice, de Santa Maria e Fazenda Palmeira, de Camaquã.

É a segunda edição da prova, que visa avaliar a capacidade de conversão alimentar de cada animal, coletando informações associadas ao consumo alimentar e ao ganho de peso.

“Essa prova é a seleção da seleção”, afirma Lucas Hax, diretor técnico da ABCDB.

Ele explica que, além das características já avaliadas pelo Programa de Melhoramento Genético de Bovinos de Carne (Promebo), será analisada a eficiência alimentar dos animais.

“Vamos identificar animais que produzam mais consumindo menos, além de características de carcaça através de ultrassonografia, para identificar indivíduos superiores em características que contribuam para a melhora da qualidade da carne. Também serão avaliadas características referentes à adaptabilidade e temperamento”, detalha o médico veterinário.

Assim como os participantes da prova de 2020, os animais este ano serão genotipados para comporem a população de referência da raça.

“É a busca por uma equação de predição específica para a raça Devon, que permita a seleção genética assistida por marcadores moleculares”, complementa.

A prova tem duração de 91 dias. Os primeiros 21 são de adaptação dos exemplares às instalações e à dieta.

Foto: Gustavo Rafael

No período seguinte ocorrem os testes, com a obtenção de dados como ingestão de alimentos, peso, medições específicas dos exemplares e avaliações de carcaça por ultrassonografia.

As informações serão usadas para obter dados precisos de Consumo Alimentar Residual (CAR) e Ganho e Peso Residual (GPR) de cada animal.

Segundo a presidente da ABCDB, Simone Bianchini, os testes permitem identificar animais com maior potencial genético para produzir com rentabilidade, quantidade e qualidade de carne, que atendam às exigências da indústria e do consumidor.

“É a valorização de reprodutores comprovadamente melhoradores, para índices de produção em rebanhos elite e comerciais. Incentivamos que os criadores, associados da ABCDB, possam selecionar com menor margem de erro os seus exemplares, através da utilização de ferramentas que possibilitem formar um banco de dados, para conhecer a variabilidade dos parâmetros que compõem o índice produtivo das populações em teste”.

O teste é realizado sob a coordenação do professor Jaime Tarouco, do Departamento de Zootecnia da UFRGS.

“O aumento no número de animais participantes demonstra que os produtores de Devon estão apostando na avaliação, que é muito importante para todo o sistema de produção e diminuição de custos. A raça entra numa nova fase de seleção, buscando utilizar características objetivas tanto na parte econômica, de carcaça, como também de nutrição, eficiência e adaptação”, avalia o especialista.

Durante as provas, o consumo de água e a dieta são à vontade e um sistema automático de medição torna possível saber o consumo, cada vez que um animal ingere água ou se alimenta.

Além disso, são tiradas as medidas e realizados exames de ultrassonografia, no início, meio e ao final dos testes. Todos os dados serão utilizados para obter a curva de crescimento de cada indivíduo. O acompanhamento ocorre ao longo de 70 dias, até o final do mês de outubro.

Fonte: Ascom ABCDB

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

A aposta do Grupo Webler na cria

VEJA os destaques da edição de julho da Revista DBO; na capa, o Grupo Webler, forte em agricultura e pecuária, está dobrando a aposta na intensificação da cria em sua propriedade em Sapezal, no noroeste de Mato Grosso

A aposta do Grupo Webler na cria

VEJA os destaques da edição de julho da Revista DBO; na capa, o Grupo Webler, forte em agricultura e pecuária, está dobrando a aposta na intensificação da cria em sua propriedade em Sapezal, no noroeste de Mato Grosso

Publieditorial

Aprenda a produzir mais e melhor

O avanço da profissionalização na pecuária passa, necessariamente, pelo aprimoramento na gestão de equipes, assim como os resultados positivos

Aprenda a produzir mais e melhor

O avanço da profissionalização na pecuária passa, necessariamente, pelo aprimoramento na gestão de equipes, assim como os resultados positivos

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.