Aquisição de leite aumenta 2,1% em 2020 e atinge maior número da série histórica do IBGE

No ano passado, os laticínios que atuam sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária captaram 25,5 bilhões de litros de leite

A aquisição de leite cru feita por estabelecimentos sob inspeção sanitária – federal, estadual ou municipal – totalizou um recorde de 25,5 bilhões de litros em 2020, um acréscimo de 2,1% em relação a 2019, segundo os dados das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, do Leite, do Couro e da Produção de Ovos de Galinha, divulgados nesta quinta-feira (18/3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ao longo de 2020, os únicos meses que apresentaram variações negativas em relação ao mesmo período de 2019 foram junho (menos 34,9 milhões de litros) e maio (menos 25,9 milhões de litros). O avanço mais significativo ocorreu em fevereiro (mais 129,9 milhões de litros).

O ano de 2020 foi marcado por variações na demanda por produtos lácteos, influenciada pelas restrições impostas por conta do isolamento social e pela valorização do leite, acompanhada do aumento dos custos de produção do setor“, ressaltou o IBGE.

Em 2020, houve aumento no volume captado de leite em 14 das 26 Unidades da Federação participantes da pesquisa, com destaque para os desempenhos de Minas Gerais (mais 224,3 milhões de litros), Paraná (mais 172,5 milhões de litros), Santa Catarina (mais 123,7 milhões de litros), Bahia (mais 103,0 milhões de litros) e Sergipe (mais 63,3 milhões de litros). A queda mais expressiva foi a verificada em Goiás (menos 136,6 milhões de litros).

Minas Gerais manteve a liderança no ranking de aquisição de leite, com 25,5% de participação nacional, seguida pelo Paraná (13,6%) e Rio Grande do Sul (13,0%).

No quarto trimestre de 2020, a aquisição de leite cru foi de 6,8 bilhões de litros, um aumento de 1,1% em relação ao quarto trimestre de 2019. Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, houve um avanço de 4,0%.

“Apesar dos impactos econômicos causados pela pandemia, esse resultado foi recorde considerando todos os trimestres da série histórica da pesquisa, iniciada em 1997. O setor leiteiro é caracterizado por um comportamento cíclico, em que os 4º trimestres regularmente apresentam um pico de produção em relação aos trimestres anteriores, impulsionado pelo período de safra em algumas das principais bacias leiteiras do país. O mês de maior captação dentro do período foi dezembro, no qual foram contabilizados 2,3 bilhões de litros de leite”, acrescentou o IBGE.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO: Comida feita em casa

VEJA os destaques da edição de maio e o especial Instalações e Equipamentos; na capa, a alta nos custos da nutrição incentivam pecuaristas para investimentos em fábrica de ração

Revista DBO: Comida feita em casa

VEJA os destaques da edição de maio e o especial Instalações e Equipamentos; na capa, a alta nos custos da nutrição incentivam pecuaristas para investimentos em fábrica de ração

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.