Arroba do boi termina a semana estacionada em R$ 285 em São Paulo

Pressão baixista vem perdendo força, depois de uma semana marcada pela reversão da trajetória de alta e com frigoríficos saindo do mercado temendo estrangulamento das margens operacionais

Nesta semana, o mercado brasileiro do boi gordo registrou quedas nos preços da arroba, revertendo a trajetória de alta vista nos períodos anteriores. Hoje, (sexta-feira, 20/11), o valor do boi gordo em São Paulo ficou estável, depois de uma semana em queda. A arroba se manteve a R$ 285, preço bruto e a prazo, segundo apurou a Scot Consultoria. Por sua vez, os preços da vaca gorda e a novilha gorda caíram R$ 2/@ na comparação com os valores de quinta-feira, e estão sendo apregoados, respectivamente, em R$ 265/@ e R$ 275/@ (preço bruto e a prazo).

“Com escalas ligeiramente melhores e o feriado em parte do Brasil (Consciência Negra), algumas indústrias frigoríficas estiveram fora das compras, o que influenciou no ritmo dos negócios”, avalia a Scot Consultoria.

Na avaliação da IHS Markit, o impasse estabelecido entre ambas as pontas do mercado sugere a busca por uma acomodação dos preços, “visto que a pressão baixista vem perdendo força, condição que fez com que os negócios fluíssem de forma aparentemente mais regular entre algumas praças pecuárias do Brasil”.

Embora se espere uma liquidação de animais confinados nas próximas semanas, a oferta de boiada pronta ainda seguirá bastante enxuta nas próximas semanas. “Mesmo com a paralisação temporária de algumas plantas indústrias em alguns Estados, os frigoríficos que estão atuando no mercado ainda destacam certa dificuldade em originar grandes volumes de boiada gorda”, informa a IHS.

Por sua vez, as baixas acumuladas nos preços da arroba nos últimos dias serviram para trazer certo alívio momentâneo aos compradores de gado. As escalas de abate estão quase totalmente preenchidas para próxima semana em algumas praças, relata a IHS, que prevê uma elevação de oferta de gado confinado no curto prazo. “Não há mais grande possibilidade de reter lotes remanescentes nos confinamentos, sobretudo em função dos elevados custos de nutrição e o registro de chuvas nas regiões produtoras”, observa a IHS.

Exportações ainda fortes

Segundo a IHS Markit, há perspectiva de que a China comece a reduzir o ritmo de suas importações de carne bovina. “Algumas indústrias relatam que as compras chinesas de carne devem diminuir a partir meados de dezembro por causa do período de festividade do ano novo chinês e o tempo de chegada da mercadoria brasileira aos portos chineses”, relata a consultoria.

No entanto, os dados atuais de exportação do Brasil mostram que os volumes continuam superiores ao ano passado. No acumulado das duas primeiras semanas de novembro (9 dias úteis), foram embarcados ao exterior 9,66 mil ton./dia de carne bovina in natura, 24,3% superior à média de nov/19.

Confira as cotações desta quinta-feira, 19 de novembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 284/@ (prazo)
vaca a R$ 263/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 271/@ (à vista)
vaca a R$ 261/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 273/@ (prazo)
vaca a R$ 261/@  (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ 271/@ (prazo)
vaca a R$ 259/@ (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 265/@ (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 289/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 270/@ (prazo)
vaca a R$ 258/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 268/@ (à vista)
vaca a R$ 256/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 263/@ (à vista)
vaca a R$ 251/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 274/@ (prazo)
vaca R$ 261/@  (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 273/@ (prazo)
vaca a R$ 263/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 281/@ (à vista)
vaca a R$ 266/@  (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 258/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 278/@ (prazo)
vaca a R$ 263/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 280/@ (à vista)
vaca a R$ 266/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 261/@ (à vista)
vaca a R$ 243/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 261/@ (à vista)
vaca a R$ 243/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 273/@ (prazo)
vaca a R$ 261/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 263/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 271/@ (prazo)
vaca a R$ 266/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 271/@ (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 266/@ (à vista)
vaca a R$ 258/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ [email protected] (à vista)
vaca a R$ 241/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 273/@ (prazo)
vaca a R$ 261/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 270/@ (à vista)
vaca a R$ 252/@ (à vista)

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.