Cenário continua em alta, com prêmio de R$ 5 por arroba no boi-China

Embora o mercado registre enorme escassez de oferta de boiadas, frigoríficos não entram de cabeça nas compras, estudando o melhor momento para fechar negócios e, assim, evitar estoques altos nas câmaras frias

Nesta quinta-feira (15/10), os preços da boiada gorda subiram novamente nos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Sul e Pará, conforme dados apurados pela IHS Markit. Na praça paulista, o valor máximo do animal terminado avançou para R$ 263/@, a prazo.

“A oferta escassa de gado pronto para abater segue como direcionador do mercado, dificultando o preenchimento das escalas, que só conseguem ser alongadas mediante elevação dos preços oferecidos ao pecuarista”, informa a consultoria.

Nas principais praças pecuárias, as exportações continuam a ditar o ritmo das compras de gado pelos frigoríficos, que se posicionam de forma mais ativa, sobretudo em lotes de animais que atendem aos requisitos básicos do mercado internacional.  O chamado “boi-China” chega a receber prêmios de até R$ 5/@ acima da referência do mercado, relata a IHS.

Em relação às escalas de abate, poucas plantas frigoríficas dispõem da formação que supera mais de uma semana de preenchimento, observa a consultoria. No entanto, embora haja enorme escassez de animais terminados, as indústrias preferem atuar com certa cautela nos negócios, buscando trabalhar com estoque regulado e alinhado com a demanda vigente, para evitar a formação de excedentes nas câmaras frias justamente no período mais complicado de consumo (a partir da segunda quinzena do mês, quando, teoricamente, sobra menos dinheiro no bolso da população assalariada).

No atacado, os preços dos principais cortes bovinos continuaram estáveis. “Sem grandes excedentes nos estoques, mesmo diante do menor ritmo das vendas com a chegada da segunda semana, os preços se sustentaram”, informa a IHS Markit.

Confira as cotações desta quinta-feira, 15 de outubro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:

boi a R$ 263/@ (prazo)
vaca a R$ 246/@ (prazo)

MS-Dourados:

boi a R$ 249/@ (à vista)
vaca a R$ 238/@ (à vista)

MS-C. Grande:

boi a R$ 251/@ (prazo)
vaca a R$ 239/@  (prazo)

MS-Três Lagoas:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

MT-Cáceres:

boi a R$ 246/@ (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

MT-Tangará:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 237/@ (prazo)

MT-B. Garças:

boi a R$ 248/@ (prazo)
vaca a R$ 238/@ (prazo)

MT-Cuiabá:

boi a R$ 248/@ (à vista)
vaca a R$ 237/@ (à vista)

MT-Colíder:

boi a R$ 241/@ (à vista)
vaca a R$ 231/@ (à vista)

GO-Goiânia:

boi a R$ 247/@ (prazo)
vaca R$ 239/@  (prazo)

GO-Sul:

boi a R$ 247/@ (prazo)
vaca a R$ 237/@ (prazo)

PR-Maringá:

boi a R$ 248/@ (à vista)
vaca a R$ 237/@  (à vista)

MG-Triângulo:

boi a R$ 257/@ (prazo)
vaca a R$ 247/@ (prazo)

MG-B.H.:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 246/@ (prazo)

BA-F. Santana:

boi a R$ 256/@ (à vista)
vaca a R$ 251/@ (à vista)

RS-Porto Alegre:

boi a R$ 235/@ (à vista)
vaca a R$ 220/@ (à vista)

RS-Fronteira:

boi a R$ 334/@ (à vista)
vaca a R$ 219/@ (à vista)

PA-Marabá:

boi a R$ 262/@ (prazo)
vaca a R$ 252/@ (prazo)

PA-Redenção:

boi a R$ [email protected] (prazo)
vaca a R$ 248/@ (prazo)

PA-Paragominas:

boi a R$ 256/@ (prazo)
vaca a R$ 252/@ (prazo)

TO-Araguaína:

boi a R$ 255/@ (prazo)
vaca a R$ [email protected] (prazo)

TO-Gurupi:

boi a R$ 247/@ (à vista)
vaca a R$ 244/@ (à vista)

RO-Cacoal:

boi a R$ 240/@ (à vista)
vaca a R$ 232/@ (à vista)

RJ-Campos:

boi a R$ 248/@ (prazo)
vaca a R$ 239/@ (prazo)

MA-Açailândia:

boi a R$ 253/@ (à vista)
vaca a R$ 239/@ (à vista)

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.