Mercado de reposição registra baixa liquidez

Os preços de todas as categorias da reposição seguem sustentados em níveis elevados, apesar do menor interesse dos invernistas em fechar novos negócios

Ao longo desta semana, o volume de negócios envolvendo todas as categorias para reposição continuou bastante fraco, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário.

“Conforme avança o período mais seco e frio e o intervalo de confinamento se reduz, a ocorrência de leilões, naturalmente, se torna menor, em função da menor demanda por reposição”, diz a consultoria IHS Markit.

No entanto, os preços dos animais de reposição, apesar do descompasso entre compradores e vendedores, continuam firmes, em patamares bastante altos.

Segundo a IHS, as recentes quedas no valor do milho (principal insumo utilizado nos confinamentos) não foram suficientes para estimular a procura por bezerros e bezerras, ou até mesmo garrotes e novilhas.

Os altos custos da nutrição e o acréscimo nas diárias dos boiteis reduzem a procura pela engorda no cocho e, com isso, os recriadores/invernistas evitam adquirir novos lotes, justifica a consultoria.

Segundo a IHS, atualmente, muitas fazendas já não conseguem colocar em prática a mesma estratégia utilizada por confinadores de pequeno e médio porte ao longo de maio, quando uma boa parte deles fechou parcerias em boiteis.

Atualmente, observa a IHS, tais estabelecimentos encontram-se praticamente lotados, sobretudo no Centro-Oeste, o que resultou em acréscimo nos custos das diárias.

No entanto, continua a IHS, para evitar apuros nos últimos meses do ano, alguns grandes players do mercado já anunciaram a elevação da capacidade instalada dos boiteis.

Nesse contexto, continua a IHS, foi possível registrar variações mistas dos níveis de preços de todas as categorias da reposição.

No MS, SP, PR e RO, os preços dos machos tiveram leve variação positiva, enquanto no restante do País os valores permaneceram estáveis.

O indicador do bezerro Esalq/Cepea (mercado do MS) fechou a última quinta-feira, 17 de junho, a R$ 2.960,22, com estabilidade na comparação diária. Na comparação com o valor registrado há um mês, o indicador registra baixa de quase 8%.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.