Balança comercial do agronegócio tem saldo de US$ 87,76 bilhões em 2020

As carnes ocuparam a segunda posição no ranking exportador, sendo a bovina responsável por 49,4% da proteína animal vendida ao exterior

Em 2020, o agronegócio brasileiro apresentou um saldo positivo de US$ 87,76 bilhões em sua balança comercial. A diferença entre o que o País exportou e importou no ano passado mostra um aumento de 5,6% na comparação com 2019. De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (Secex), do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), naquele ano foram US$ 83,08 bilhões. Os dados compilados pelo Secex foram apresentados pelo Mapa nesta terça-feira (12/1).

Foto: Gov.Rondônia

No ano passado, as vendas externas do setor alcançaram US$ 100,81 bilhões, o segundo melhor desempenho da série histórica, atrás somente de 2018, ano em que as exportações atingiram US$ 101,17 bilhões. Na comparação com 2019, com receita de US$ 96,85 bilhões, houve crescimento de 4,1% nas vendas externas do setor. Enquanto isso, as importações caíram. Foram US$ 13,05 bilhões, 5,2% abaixo do  valor de 2019.

As carnes ocuparam a segunda posição no ranking dos setores exportadores do agronegócio em 2020, com US$ 17,16 bilhões. As vendas de carne bovina corresponderam a 49,4% desse montante, com crescimento de 11,1% ante 2019.

As exportações de carne bovina in natura registraram recorde em valor e volume: US$ 7,45 bilhões, para 1,72 milhão de toneladas. A China foi o principal destino dessa carne exportada. O país asiático comprou US$ 4,04 bilhões, equivalente a 54,2%. Em relação a 2019, as vendas aos chineses aumentaram US$ 1,35 bilhão, o que significa 50,3% a mais. 

Outras carnes

Aves e suínos, duas proteínas de peso na balança também tiveram saldo positivo. As vendas de carne de frango representaram 34,9% do total exportado pelo setor de carnes nos 12 meses. Foram US$ 5,99 bilhões.

Foto: Reprodução/internet

Em relação à carne suína, o desempenho para o produto in natura foi recorde. Em 2020, as exportações renderam ao setor US$ 2,25 bilhões, dos quais 94,1% de produtos in natura. As vendas somaram US$ 2,12 bilhões para 901,10 mil toneladas.

Grãos exportados

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta exportadora do campo, com US$ 35,24 bilhões para 101,04 milhões de toneladas.

As exportações do grão representaram 81,1% do valor vendido ao exterior e alcançaram o segundo maior montante da série histórica, com US$ 28,56 bilhões para 82,97 milhões de toneladas.

A exportação foi maior em valor e quantidade do produto apenas em 2018: US$ 33,05 bilhões e 83,25 milhões de toneladas.

Volume conta nos resultados

O agronegócio foi responsável por quase metade das exportações totais do Brasil em 2020, com participação recorde de 48%.

O bom desempenho do setor exportador brasileiro foi puxado pelo maior volume de produtos comercializados. O aumento foi 9,9%, em direção oposta aos preços que, na média, recuaram  5,3%. 

 

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.