Bancos têm até dia 21 para mostrar interesse em operar recursos do Funcafé

Os recursos de R$ 5,07 bilhões foram aprovados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no último dia 25

Instituições financeiras interessadas em operar com os recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) têm até o dia 21 deste mês para encaminhar proposta de contratação. As instituições que serão habilitadas pelo Ministério da Agricultura, deverão ser integrantes do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), informa o ministério, em comunicado.

Os recursos de R$ 5,07 bilhões foram aprovados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no último dia 25 para linhas de financiamentos de custeio, estocagem, aquisição e capital de giro para cooperativas de produção e para indústria de café solúvel e de torrefação de café, além de crédito para recuperação de cafezais danificados para safra 2019/2020. Na safra anterior, o valor foi de R$ 4,9 bilhões.

Continue a leitura após o anúncio

Os valores do Funcafé deste ano foram distribuídos da seguinte forma: operações de Custeio (até R$ 1,3 bilhão); operações de Estocagem (até R$ 1,962 bilhão); Financiamento para Aquisição de Café (FAC) (até R$ 1,149 bilhão); Financiamento para Recuperação de Cafezais Danificados (até R$ 10 milhões); e Financiamento de Capital de Giro para Cooperativas de Produção e para Indústria de Café Solúvel e de Torrefação de Café (até R$ 650 milhões).

Os documentos exigidos para habilitação constam no Aviso publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 7. A proposta de contratação para o endereço eletrônico [email protected]

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO