Boi gordo: Preços reagem em meio a demanda chinesa

Necessidade dos frigoríficos em alongar as programações de abate dá sustentação ao mercado

O mercado do boi gordo opera nesta quarta-feira em alta, influenciada sobretudo pela necessidade dos frigoríficos em alongar as programações de abate, informa o analista Guilherme Guimarães, da INTL FCStone, de Campinas, SP.

“Detectamos um movimento mais dinâmico das indústrias em busca de matéria-prima (boi gordo), puxado principalmente pelo aumento de demanda da China”, relata Guimarães, referindo-se ao processo recente de habilitação de nova plantas brasileiras para exportação ao país asiático.

Continue a leitura após o anúncio

Ontem (10/set), o indicador Esalq/B3/Cepea fechou em R$ 158,10/@, com alta de 1,5% em relação ao dia anterior.

Segundo informa a consultoria Agrifatto, na bolsa de mercadorias B3, o contrato com entrega para outubro encerrou a R$ 161,55/@, praticamente estável na comparação com o fechamento anterior. Por sua vez, o contrato com vencimento em novembro fechou a R$ 164,15/@, maior valor desde 25 de junho.

Confira esta e outras notícias de mercado no “Dia a dia do mercado pecuário”

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO