Boi gordo: queda generalizada nos preços de machos e fêmeas prontos para abater

Negócios seguem em ritmo lento e frigoríficos aproveitam fragilidade do mercado pecuário para fortalecer a pressão de baixa nas cotações; em SP, arroba recua para R$ 302, segundo a Scot Consultoria

Nesta quinta-feira, 16 de setembro, o mercado brasileiro do boi gordo seguiu em ritmo lento, com poucos negócios concretizados e ainda sob forte pressão baixista por parte dos frigoríficos.

Nas praças paulistas, as referências para o boi gordo e vaca gordas recuaram R$ 3/@ nesta quinta-feira, enquanto a novilha gorda sofreu baixa diária de R$ 4/@.

“A suspensão das exportações ao mercado chinês e o consumo fraco no mercado interno pressionam os preços”, informa a Scot Consultoria.

Com isso, hoje o macho terminado é negociado por R$ 302/@ no Estado de São Paulo, enquanto os negócios envolvendo a vaca e a novilha prontas para abater saem por R$ 285/@ e R$ 299/@, respectivamente (preços brutos e a prazo).

VEJA TAMBÉM | Carne bovina: prazo para reabertura do mercado chinês gera expectativa no mercado

Segundo dados da IHS Markit, consultoria que acompanha diariamente o setor pecuário, houve queda generalizada nos preços do boi gordo e da vaca gorda ofertados nas principais praças brasileiras.

Foi o maior tombo diário da arroba bovina desde a confirmação, no início de setembro, dos dois casos atípicos de vaca louca no Brasil. “A especulação baixista ganhou força”, relata a IHS.

Os poucos e isolados negócios reportados nesta quinta-feira envolveram unidades de abate de médio e pequeno porte, que dirigem boa parte de sua produção ao mercado doméstico, informa a IHS.

“Muitos desses agentes buscam fechar negócios a valores mais baixos, já que a procura por gado segue fraca”, destaca a consultoria.

As grandes indústrias exportadoras continuam fora das compras de animais terminados e algumas unidades estudam a possibilidade de entrar em férias coletivas, acrescenta a IHS.

Do lado de dentro das porteiras, alguns pecuaristas tentam segurar a boiada terminada nas fazendas, à espera da reabertura do mercado chinês.

No entanto, para muitos produtores, os altos cultos da nutrição impossibilitam a engorda dos animais no cocho.

SAIBA MAIS | MT: mercado da carne bovina está em compasso de espera, avalia Imac

Na B3, os preços futuros do boi gordo ampliaram os movimentos de alta para todos os vencimentos de 2021 no fechamento de quarta-feira.

No entanto, enquanto não há definição sobre o mercado da China, as cotações futuras seguem com volatilidade extrema, oscilando ao sabor das notícias e rumores do momento, destaca o analista Leandro Bovo, da Radar Investimentos.

“Este não é um momento recomendável de se montar posições especulativas, a não ser que você saiba exatamente o que está fazendo, os riscos que está correndo e tenha estômago para aguentar grandes oscilações”, afirma Bovo.

Cotações máximas desta quinta-feira, 16 de setembro, segundo dados da IHS Markit:

SP-Noroeste:
boi a R$ 306/@ (prazo)
vaca a R$ 295/@ (prazo)
MS-Dourados:
boi a R$ 304/@ (à vista)
vaca a R$ 288/@ (à vista)
MS-C.Grande:
boi a R$ 303/@ (prazo)
vaca a R$ 290/@ (prazo)
MS-Três Lagoas:
boi a R$ 300/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)
MT-Cáceres:
boi a R$ 295/@ (prazo)
vaca a R$ 281/@ (prazo)
MT-Tangará:
boi a R$ 296/@ (prazo)
vaca a R$ 282/@ (prazo)
MT-B. Garças:
boi a R$ 297/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)
MT-Cuiabá:
boi a R$ 295/@ (à vista)
vaca a R$ 280/@ (à vista)
MT-Colíder:
boi a R$ 290/@ (à vista)
vaca a R$ 282/@ (à vista)
GO-Goiânia:
boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca R$ 282/@ (prazo)
GO-Sul:
boi a R$ 293/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)
PR-Maringá:
boi a R$ 300/@ (à vista)
vaca a R$ 290/@ (à vista)
MG-Triângulo:
boi a R$ 305/@ (prazo)
vaca a R$ 292/@ (prazo)
MG-B.H.:
boi a R$ 295/@ (prazo)
vaca a R$ 287/@ (prazo)
BA-F. Santana:
boi a R$ 291/@ (à vista)
vaca a R$ 281/@ (à vista)
RS-Porto Alegre:
boi a R$ 303/@ (à vista)
vaca a R$ 291/@ (à vista)
RS-Fronteira:
boi a R$ 303/@ (à vista)
vaca a R$ 291/@ (à vista)
PA-Marabá:
boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 288/@ (prazo)
PA-Redenção:
boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 287/@ (prazo)
PA-Paragominas:
boi a R$ 291/@ (prazo)
vaca a R$ 285/@ (prazo)
TO-Araguaína:
boi a R$ 290/@ (prazo)
vaca a R$ 287/@ (prazo)
TO-Gurupi:
boi a R$ 286/@ (à vista)
vaca a R$ 276/@ (à vista)
RO-Cacoal:
boi a R$ 282/@ (à vista)
vaca a R$ 276/@ (à vista)
RJ-Campos:
boi a R$ 299/@ (prazo)
vaca a R$ 283/@ (prazo)
MA-Açailândia:
boi a R$ 288/@ (à vista)
vaca a R$ 275/@ (à vista)
Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Boi-safrinha de cara nova

CONFIRA os destaques da edição de outubro da Revista DBO; na capa, as novidades deste versátil sistema de produção

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.