Boi gordo rompe a barreira dos R$ 220 em São Paulo

Onda de valorizações da arroba reflete grande escassez de oferta de boiada e ritmo forte dos embarques de carne

Nesta sexta-feira, os preços do boi gordo registraram mais uma “rodada” de valorizações em algumas das principais regiões pecuárias. O destaque ficou para São Paulo, onde o valor máximo do animal terminado bateu R$ 224/@, a prazo, segundo apurou a consultoria IHS Markit. Em relação ao preço registrado na sexta-feira anterior (de R$ 218/@), houve um acréscimo de R$ 6/@ na arroba paulista no curto período de sete dias.

Continue a leitura após o anúncio

“Em São Paulo, para conseguir ‘originar’ matéria prima, frigoríficos exportadores elevaram os valores oferecidos pela boiada, principalmente nos animais que atendem às exigências externas”, relata a consultoria IHS Markti.

Seguindo a onda paulista, os preços do boi gordo também subiram hoje em praças do Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, e nas regiões pecuárias do Norte do País.

O movimento altista da arroba é sustentado principalmente pela baixa disponibilidade de gado terminado. Além disso, os aumentos de preços mais expressivos se concentram sobretudo nas praças com grande representatividade de vendas de carne bovina destinada ao mercado externo, setor que avança a passos largos, puxado principalmente pela forte demanda chinesa.

“Diante da oferta escassa e do ritmo regular das exportações, as indústrias pagam mais caro para conseguir preencher as programações de abate e, assim, atender os seus compromissos”, destaca a IHS Markit.

Entre as praças da região Norte, destaque para a valorização de hoje do boi gordo de Tocantins. No Estado, os pecuaristas ainda dispõem de certa qualidade de massa verde nos pastos, conseguindo reter os animais terminados para especular valores mais altos, relata a consultoria.

Confira as cotações máximas do boi gordo nesta sexta-feira, 3de julho, de acordo com a FNP:

SP-Noroeste: R$ 224/@ a (prazo)

MS-Dourados: R$ 207/@ (à vista)

MS-C. Grande: R$ 209/@ (prazo)

MS-Três Lagoas: R$ 210/@ (prazo)

MT-Cáceres: R$ 192/@ (prazo)

MT-Tangará: R$ 193/@ (prazo)

MT-B. Garças: R$ 193/@ (prazo)

MT-Cuiabá: R$ 190/@ (à vista)

MT-Colíder: R$ 184/@ (à vista)

GO-Goiânia: R$ 213/@ (prazo)

GO-Sul: R$ 209/@ (prazo)

PR-Maringá: R$ 217/@ (à vista)

MG-Triângulo: R$ 213/@ (prazo)

MG-B.H.: R$ 213/@ (prazo)

BA-F. Santana: R$ 217/@ (à vista)

RS-P.Alegre: R$ 205/@ (à vista)

RS-Fronteira: R$ 204/@ (à vista)

PA-Marabá: R$ 204/@ (prazo)

PA-Redenção: R$ 204/@ (prazo)

PA-Paragominas: R$ 204/@ (prazo)

TO-Araguaína: R$ 206/@ (prazo)

TO-Gurupi: R$ 205/@ (à vista)

RO-Cacoal: R$ 193/@ (à vista)

RJ-Campos: R$ 203/@ (prazo)

MA-Açailândia: R$ 203/@ (à vista)

 

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO