BRF prevê recompor embarques à Arábia Saudita em 3 meses

Ações da empresa recuaram 5,02% na última terça-feira após o país asiático desabilitar frigoríficos

A BRF prevê retomar em no máximo três meses o patamar anterior de embarques de carne de frango para a Arábia Saudita, após o país árabe anunciar na terça-feira, 22 janeiro, o descredenciamento de cinco unidades frigoríficas brasileiras. Segundo a empresa, o impacto efetivo da restrição se concentrou na planta de Lajeado, que vinha operando com um volume de aproximadamente 6.500 toneladas/mês de exportação para a Arábia Saudita.

A BRF afirmou que os ajustes necessários já tiveram início e que “as oito plantas habilitadas possuem capacidade suficiente de atendimento da demanda daquele mercado”. “Assim, a perda de receita líquida não é material, visto que a estimativa da empresa é de que poderá atingir no máximo 0,1% da receita líquida auferida nos últimos 12 meses encerrados em setembro de 2018, ou R$ 45 milhões nesse período de três meses”, informou nesta quarta-feira, 23 janeiro, em comunicado ao mercado.

A BRF passará a deter oito plantas entre as 25 habilitadas para exportação de carne de frango para a Arábia Saudita. Além da planta de Lajeado (SIF 1449), de onde a BRF exportava regularmente, também foi excluída da nova lista a planta de Jataí (SIF 4011), mas esta não vendia para a Arábia Saudita.

Na terça-feira, as ações da BRF recuaram 5,02%, para R$ 23,26, após a Arábia Saudita ter desabilitado frigoríficos.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

Fechar Menu
×

Carrinho