Carne bovina: Avanço no consumo deve ocorrer só no 2º sem

Retomada vai depender da recomposição do capital de giro das empresas e da queda do desemprego

Com a evolução da taxa de desemprego e, consequentemente, o aumento do percentual de famílias endividadas no Brasil, a tão esperada retomada do consumo interno de carne bovina foi postergada, segundo análise de Marco Guimarães, da consultoria Agrifatto.

“Para a população desempregada e/ou endividada, um aumento do consumo de carne bovina não deve estar entre as prioridades no curto-prazo”, observa Guimarães.

Continue a leitura após o anúncio

Na sua avaliação, o bife só voltará a ser destaque nas refeições dos brasileiros quando houver recuperação dos principais indicadores econômicos, “que devem mostrar resultados melhores a partir do segundo semestre do ano”.

Além disso, diz o analista, essa retomada vai depender também da recomposição do capital de giro das empresas, responsáveis por contratar trabalhadores.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Revista DBO – Saindo na frente

Confira a edição de setembro, que traz o “Especial de Genética e Reprodução” com 7 reportagens exclusivas, além de outras 21 reportagens e análises sobre o mundo da pecuária

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO