Carne suína: ABPA comemora habilitação de plantas para o Canadá

Foram habilitadas duas plantas da Seara Alimentos e uma da Cooperativa Central Aurora, todas localizadas em municípios de Santa Catarina

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) comemorou a habilitação das três primeiras plantas frigoríficas para o mercado do Canadá, conforme informação repassada nesta terça-feira, 14, à entidade pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

As habilitações, de unidades localizadas no Estado de Santa Catarina, correspondem a duas plantas da Seara Alimentos, de Itapiranga e de São Miguel do Oeste, e uma da Cooperativa Central Aurora, de Chapecó.

“A habilitação destas primeiras plantas vem em um momento importante para o setor produtivo, diante das dificuldades enfrentadas com as altas dos custos de produção e a necessidade de incrementar as vendas internacionais de carne suína. É um resultado do trabalho de excelência desempenhado pelo Ministério da Agricultura. Há expectativa de que, em breve, novas plantas sejam habilitadas”, analisa o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Embora seja o terceiro maior exportador global de carne suína (em 2021, o país exportou 1,5 milhão de toneladas), o Canadá também é um comprador relevante no mercado internacional.

VEJA TAMBÉM | ABPA: exportações de carne de frango alcançam 429,6 mil toneladas em maio

Em média, o país importa 250 mil toneladas anualmente.

“Com as novas habilitações, deveremos embarcar em breve produtos para este mercado de alto valor agregado, que demanda produtos premium, especialmente barriga e costela. Vamos focar em suprir lacunas não atendidas, em complementariedade à produção local”, completa Luis Rua, diretor de mercados da ABPA.

Fonte: Ascom ABPA

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Revista DBO | Na vanguarda ambiental

VEJA mais destaques da edição de julho; na capa, Liga do Araguaia entra no “mercado verde”. Alguns produtores já recebem de R$ 250 a R$ 370/ha/ano para manter excedente florestal de pé.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.