Carrefour e IDH Brasil anunciam carne 100% livre de desmatamento, rastreada e com preço acessível

O programa visa quebrar paradigmas de que para ser sustentável tem que ser mais caro e coloca um novo desafio para as empresas de processamento

O Grupo Carrefour Brasil, a Fundação Carrefour e a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH) anunciaram hoje (29) que o primeiro lote de carne 100% livre de desmatamento, rastreada do nascimento do bezerro até a prateleira do supermercado, estará disponível no Brasil e a preço acessível nas próximas semanas. A iniciativa pioneira permitirá que os consumidores tenham acesso a informações através de um QR Code estampado na etiqueta do produto.

O resultado é fruto de uma parceria iniciada em 2018, cujos investimentos somam mais de 3,5 milhões de euros aplicados em Mato Grosso, no Programa de Produção Sustentável de Bezerros. O objetivo é a inclusão socioeconômica de 450 pequenos produtores, fornecendo assistência técnica, financeira e ambiental para o desenvolvimento de uma cadeia pecuária mais forte, economicamente viável e que resulte em um produto sustentável e de menor preço final.

VEJA TAMBÉM | ACNB cria selo de certificação Nelore Brasil – A Etiqueta Verde do Agro

“O Grupo Carrefour Brasil apoia o programa de bezerros há três anos, por acreditar no seu potencial de transformação socioambiental, incluindo economicamente o pequeno produtor e ajudando-o a preservar e a recuperar os biomas”, avalia Lucio Vicente, diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil.

“Essa segunda fase do projeto é um avanço sem precedentes e razão de comemoração para nós, já que uma de nossas prioridades no combate às mudanças climáticas é acompanhar continuamente a cadeia da pecuária, visando à melhoria dos procedimentos pelos fornecedores e assegurando o monitoramento e a confiabilidade na compra do bovino, entregando ao consumidor carnes de áreas não desmatadas”.

Uma parte do programa é desenvolvido no Vale do Juruena, em Mato Grosso, região situada no bioma Amazônia e que responde por cerca de 35% da produção de bezerros do estado, abastecendo grande parte da cadeia da carne bovina.

No Vale do Juruena, o apoio ao pequeno produtor é feito de maneira gradual, da melhoria de aspectos técnicos, passando pela conformidade ambiental, até o rastreamento individual de cada animal. Nessa região, a carne é originada com compromissos ambientais que vão além do Código Florestal, tendo como critério o controle do desmatamento desde o nascimento do bezerro. O resultado visa o aumento da lucratividade do produtor e a oferta de um produto sustentável para satisfazer o consumidor final.

“Estamos apresentando uma solução que promove o desenvolvimento territorial, saindo do nicho para ganhar escala. Além dos benefícios diretos ao produtor, e dos resultados ambientais, o consumidor final terá acesso a um produto mais sustentável e com preço de mercado, quebrando o paradigma de que para ser sustentável tem que ser caro e iniciando uma nova discussão na cadeia da carne”, expõe Daniela Mariuzzo, diretora executiva da IDH Brasil e do Programa de Paisagens Sustentáveis na América Latina.

O Programa de Produção Sustentável de Bezerros também contribui para o combate às mudanças climáticas, pois aporta resultados à Estratégia Estadual Produzir, Conservar e Incluir. Lançada em 2015, pelo governo de Mato Grosso, na Convenção do Clima – COP de Paris, a iniciativa estabelece metas para aumentar a eficiência da produção agropecuária, promover a conservação da vegetação nativa, a recomposição dos passivos ambientais, e apoiar a inclusão socioeconômica da agricultura familiar.

Um Pacto PCI, com metas regionais semelhantes, foi implementado no Vale do Juruena para acelerar o alcance desses objetivos, com financiamento da IDH e apoio de diferentes atores públicos e privados.

VEJA TAMBÉM | ARTIGO: Pecuária 4.0 torna setor mais produtivo e sustentável

A iniciativa contribui diretamente para as metas assumidas pelo governo brasileiro, perante o Acordo de Paris, no âmbito da ONU, ao promover a restauração de pastos com baixa produtividade, a redução do desmatamento e o incentivo à agricultura de baixo carbono.

Pensando no potencial de escala para promover mudanças em toda a cadeia pecuária brasileira, o Grupo Carrefour Brasil e a IDH já elaboram a próxima etapa do Programa, que será o lançamento de um protocolo nacional com procedimentos e processos focados na garantia de origem socioambiental desde o nascimento do bezerro.
Fonte: Ascom Grupo Carrefour Brasil
Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.