Centro-Sul processa 42,369 mi de t de cana na 1ª quinzena de junho, diz Unica

Volume é 0,36% menor que o total de 42,523 milhões de toneladas moído em igual período da safra passada

As usinas e destilarias do Centro-Sul do Brasil processaram 42,369 milhões toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de junho da safra 2019/2020. O volume é 0,36% menor que o total de 42,523 milhões de toneladas moído em igual período da safra passada.

Segundo dados apresentados pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), no acumulado da safra, de 1º de abril até 16 de junho, o processamento acumula 170,806 milhões de toneladas, baixa de 4,10% sobre igual período da safra 2018/2019, quando foram processadas 178,111 milhões de toneladas de cana.

“Apesar do clima seco observado nas últimas semanas, a moagem desta safra ainda continua atrasada em mais de 7 milhões de toneladas”, informou Antonio de Padua Rodrigues, diretor Técnico da Única.

Segundo a entidade, 251 usinas estavam em operação no Centro-Sul até 16 de junho, em comparação com 259 unidades até a mesma data de 2018. Outras nove unidades devem iniciar as operações nas próximas semanas.

Com 64,16% da oferta total de cana destinada ao etanol e apenas 35,84% ao açúcar, a fabricação do biocombustível somou 2,108 bilhões de litros na primeira quinzena de junho, queda de 2,28% ante igual período da safra passada de 2,158 bilhões de litros. Foram produzidos 1,372 bilhão de litros de hidratado na quinzena, baixa de 5,87% e 737 milhões de litros de anidro, alta de 5,18%.

No acumulado da safra 2019/2020, 8,293 bilhões de litros de etanol foram produzidos, baixa de 5,27% sobre igual período do ano passado. Do volume total de etanol fabricado até 16 de junho, 5,876 bilhões de litros foram de hidratado, baixa de 6,23%, e 2,418 bilhões de litros de anidro, queda de 2,84% ante o mesmo período da safra passada.

A produção do adoçante foi de 1,865 milhão de toneladas quinzena inicial de junho, baixa de 6,09% sobre igual período de 2018, e acumula 6,710 milhões de toneladas na safra, queda de 10,40% ante 2018/2019. O teor de sacarose na cana, medido na quantidade de Açúcar Total Recuperável por tonelada processada (ATR/t), foi de 128,88 quilos (kg) na quinzena inicial de junho, 4,17% inferior ao de igual período da safra passada. No acumulado da safra, o teor de sacarose está em 121,13 kg de ATR/t, queda de 4,04% sobre 2018/2019.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.