China deve impulsionar exportações de carne em 2019

Risco sanitário deve forçar gigante asiático a aumentar importações e consumir outras proteínas
Foto: Alisson Freitas

Por Alisson Freitas

Maior importador de carne do mundo, a China deve aumentar seu apetite em 2019. De acordo com o analista de mercado Alexandre Mendonça de Barros, da MB Agro, o atual surto de peste suína africana deve reduzir drasticamente a produção de carne do gigante asiático, abrindo espaço para importação da carne oriunda de grandes players, principalmente do Brasil.

“A China é o maior consumidor mundial de carne suína e produz metade da carne exportada mundialmente. Uma eventual queda na produção local deve abrir concorrência para outras proteínas e a carne bovina é a que mais se aproxima das características da suína”, destacou o analista, durante o Minerva Day, realizado na manhã desta segunda-feira, 26 de novembro, em São Paulo, SP. “

Mendonça destacou que a peste suína africana se espalhou por grande parte do leste da China desde meados de agosto. A doença não tem cura e nem possui meios efetivos de prevenção. Em todas as regiões em que há focos é necessário que o rebanho local seja eliminado.

O CEO da Minerva, Fernando Galletti de Queiroz, destaca que recentemente uma missão chinesa esteve no Brasil para visitar novos frigoríficos e a expectativa é que novas plantas sejam habilitadas. “Nos últimos meses a China importou mais carne bovina do que suína, o que nos abre uma grande possibilidade”, comemorou o executivo

Queiroz também destacou a provável abertura da Indonésia como outro fator positivo para os embarques em 2019, acrescentando que, além da Ásia, a demanda mundial por carne bovina deve ter como outro grande mercado consumidor a região do Oriente Médio e Norte da África, conhecida como Mena (Middle East and North Africa).

Em relação aos embarques de 2018, Alexandre Mendonça destaca que o país deve fechar o ano com aumento de, pelo menos, 15% em relação ao ano anterior. “Os embarques estão em ritmo acelerado e nesse fim do ano tivemos a excelente notícia da reabertura da Rússia. Tudo isso deixa as projeções para 2019 ainda mais animadoras”, concluiu o analista

Fonte: Portal DBO

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.