Menu
Menu

China fortalece agricultura em meio a conflitos comerciais

Desde julho, são aplicadas sobretaxas sobre todas as compras de grãos originados nos EUA

O governo chinês está fortalecendo a agricultura doméstica, em meio a conflitos comerciais com os Estados Unidos que tornam os grãos norte-americanos mais caros para os importadores locais. Desde julho, são aplicadas sobretaxas sobre todas as compras de grãos originados nos EUA. Diante disso, produtores e governo buscam medidas para elevar a eficiência agrícola.

Em agosto, um mês depois de as tarifas de ambos os países terem entrado em vigor, o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China disse que construiria 254 “cidades industriais agrícolas fortes” como modelos para o país. “A guerra comercial está definitivamente pressionando o setor local. Altos funcionários do Partido Comunista estão particularmente atentos à agricultura”, disse Even Rogers Pay, analista agrícola da empresa China Research, de Pequim.

Já em setembro, o presidente Xi Jinping visitou fazendas de larga escala na província de Heilongjiang, no nordeste do país, para transmitir a mensagem de que o aumento da produção nacional de grãos pode ajudar a fortalecer a economia chinesa em meio à guerra comercial. “O unilateralismo e o protecionismo comercial estão aumentando, forçando-nos a tomar o caminho da autoconfiança. Isso não é uma coisa ruim. A China depende de si mesma”, disse Xi, segundo a mídia estatal oficial.

O desafio dos produtores chineses é aumentar a produtividade agrícola. o rendimento por hectare para a soja nos EUA é quase o dobro do da China, segundo dados da ONU. Além disso, a automatização dos processos poderia levar ao desemprego em áreas rurais. Segundo dados do governo chinês, atualmente 280 milhões de pessoas trabalham em fazendas da região, quase cem vezes mais que o índice dos EUA.

Além disso, enquanto nos EUA a média é de áreas de 161,84 hectares, na China a média das fazendas é inferior a 1 hectare. As autoridades chinesas buscam a modernização da agricultura com a expansão do uso de maquinário moderno para impulsionar a produção em algumas regiões. A atualização de máquinas e equipamentos agrícolas é uma das dez metas do plano “Made in China 2025”, divulgado pelo Conselho do Estado em setembro, visando a aumentar a renda rural e a produtividade em cindo anos.

Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Veja também:

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

×

Carrinho

Você + Portal DBO

Cadastre-se gratuitamente em nossa newsletter e receba diariamente o melhor do agronegócio em seu e-mail.