Clima ruim nos EUA deve elevar exportação de milho

Agroconsult prevê a exportação de 38 milhões de toneladas este ano, alta de mais de 58%

Os altos patamares do preço do milho americano devem puxar o mercado de exportação do milho brasileiro. A Agroconsult revisou sua estimativa para 38 milhões de toneladas – aumento de 6 milhões de toneladas em relação a projeção divulgada anteriormente e alta de 58,34% ante 2018 . Os números foram divulgados na tarde desta segunda-feira, 17 de junho, durante coletiva de imprensa.

De acordo com a Agroconsult, a produção de milho deve alcançar 101,2 milhões de toneladas na safra 2018/19 – alta de 25% em comparação ao ciclo anterior, quando o volume colhido ficou em 80,8 milhões. Para efeito de comparação, somente na 2° safra a produção brasileira de milho deve chegar em 74,6 milhões.

A alta quantidade de escoamento do grão, devido a uma demanda jamais vista, chama a atenção para o processo logístico brasileiro de vendas. “A exportação mais robusta de milho irá ocupar mais a logística disponível. Ainda não vimos esse ano algum colapso de logística por conta do volume exportado. Nos próximos meses a capacidade estará mais preenchida devido a quantidade maior de exportação nos volumes de milho. No entanto, não há ameaças do escoamento do grão por conta da logística, já que não haverá uma saída mensal maior do que já foi registrado”, frisa André Pessôa, diretor da Agroconsult.

Em relação ao consumo interno de milho brasileiro, a previsão da Agroconsult é de que alcance 62,8 milhões de toneladas tragadas – crescimento de 5% sobre o ano passado. “É a primeira vez que o Brasil vai passar de 60 milhões de consumo doméstico. As relações de trocas entre carnes suínas e bovinas com o mercado de milho está incentivando o consumo de mercado de milho como vimos em 2017”, diz Pessôa.

Segundo a Agroconsult, a tendência para o consumo de milho em 2020 é de 65,4 milhões de toneladas. A consultoria prevê que em 2019/20, a área plantada de milho volte a crescer no Brasil. Conforme a Agroconsult, a área plantada em 2019/20 deve ficar em 18,2 milhões hectare – 5 milhões hectare da 1° safra (alta de 1%) e 13,1 milhões da 2° safra de milho (+7%). A perspectiva da produção 2019/20 é de 104,7 milhões de toneladas – elevação de 4% em relação ao ciclo anterior.d

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Sou pecuarista e esse frigorífico é meu

Leia a Revista DBO que encerra o ano de 2020. Ela conta a mais nova façanha da Cooperaliança, a primeira cooperativa a verticalizar a cadeia da carne bovina, além de trazer outras 25 reportagens e artigos.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.