Competitividade da carne de frango aumenta frente à bovina

Segundo o Cepea, após a valorização no final de março, o enfraquecimento da demanda interna pressiona as cotações do frango em abril

Passados 15 dias de quarentena oficial decretada em São Paulo, os preços das principais carnes consumidas no estado registraram comportamentos distintos no atacado da capital paulista. Enquanto o valor da carcaça casada bovina seguiu estável no período, as cotações do frango inteiro e da carcaça especial suína recuaram.

Segundo colaboradores do Cepea, no mercado de frango, após a valorização no final de março (por conta do aumento das compras da população), o enfraquecimento da demanda interna pressiona as cotações em abril.

Para a carne suína, a lentidão nos negócios e a dificuldade de escoar a produção têm pressionado os valores de todos os produtos do setor, da carne ao vivo. Assim, a carcaça especial registrou forte desvalorização.

Já os preços da carne bovina seguiram firmes, principalmente por conta da demanda de varejistas para manter seus estoques. Dessa forma, a carne de frango perde competitividade na comparação com a suína, mas ganha na relação com a concorrente bovina.

Compartilhe
WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Email

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Revista DBO | Nova revolução no cocho

VEJA os destaques da edição de agosto e o Especial Confinamento; na capa, com quase nada ou zero volumoso, a chamada ‘dieta fast’ ganha os cochos, melhora o desempenho dos animais e simplifica as operações.

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.