Compreender a marcha e ir tocando em frente, por Jaime Verruck

Jaime Verruck é Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul
Jaime Verruck, Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul

Ser resiliente é ser capaz de lidar com problemas, adaptar-se a mudanças. É compreender a marcha e ir tocando em frente, como diz a música. Há poucos dias, reportagem do jornal O Estado de São Paulo, baseada em levantamento da Tendências Consultoria Integrada, apontou que Mato Grosso do Sul é o Estado brasileiro com a economia mais resiliente. Além disso, mesmo com as dificuldades trazidas pela pandemia do novo coronavírus, deverá ter um crescimento de 2,7% no PIB ao final de 2021, maior índice do país e superior ao registrado no período pré-crise de 2013-2014.

Essa projeção de crescimento do PIB é baseada nos resultados obtidos pela economia sul-mato-grossense no primeiro semestre deste ano, mesmo com a pandemia e apesar dela. Nesse cenário, a estratégia do Governo do Estado foi a de estabelecer protocolos de biossegurança que permitiram a diversas atividades econômicas continuar funcionando, preservando a saúde dos trabalhadores, o emprego e a arrecadação do Estado.

Continue a leitura após o anúncio

Esse modelo de gestão da economia permitiu, por exemplo, que de janeiro a julho de 2020, o superávit da balança comercial do Estado fosse 29,37% maior em relação ao mesmo período do ano passado. A manutenção das atividades ligadas à indústria do agronegócio e abastecimento, juntamente com a ampliação da base exportadora, nos permitiu bater recordes de produção e exportação.

Nossa produção de grãos teve um incremento de 300 mil hectares de lavoura neste ano e as exportações de soja cresceram 55,09%. Da mesma foma obtivemos desempenhos recordes em outros segmentos da indústria exportadora, como a de proteína animal (carne de aves, bovina, tilápia), bem como a da celulose e do açúcar.

Todo esse desempenho tem impacto direto em outras frentes, como a tomada de crédito. Tivemos um recorde no número de cartas-consulta no FCO. De janeiro a julho de 2020 já foram contratados mais de R$ 850 milhões no FCO Rural e Empresarial. Outros R$ 900 milhões estão em tramitação no banco, absorvendo praticamente a totalidade dos recursos disponíveis no Fundo para este ano. Cabe aqui, frisar que Mato Grosso do Sul é referência por ter uma política pública que prioriza empreendimentos sustentáveis, com neutralização de carbono.

A capacidade e resiliência na atração de investimentos nesse período de pandemia é comprovada pelo número recorde de abertura de empresas. Foram 873 novos empreendimentos abertos somente no mês de julho. Mas, além de fomentar novos negócios, também é fundamental preservar a saúde das micro e pequenas empresas, segmento responsável por 90% dos empregos. Por isso, atuamos com simplificação no acesso ao crédito e orientação para implantação de protocolos adequados que permitiram ao setor manter suas atividades.

A resposta do setor empresarial à nossa gestão da economia sul-mato-grossense também se mostra no mercado de trabalho. No primeiro semestre deste ano, Mato Grosso do Sul ficou em terceiro lugar na geração de empregos no país e no mês de julho foram abertas 2.635 novas vagas, sendo a Indústria a maior contratante, seguida pelo Comércio e Serviços.

A resiliência de Mato Grosso do Sul frente à pandemia ainda se revela com a continuidade dos investimentos feitos pelo Governo do Estado. Somente neste ano, cerca de R$ 1 bilhão serão integralmente alocados em obras de infraestrutura para melhoria da nossa logística, com olhar de longo prazo na ferrovia e Rota Bioceânica, legados fundamentais em termos de competitividade e posicionamento do nosso Estado perante o mundo.

Temos diversos outros avanços em curso e outras frentes a serem desbravadas, mas a estratégia escolhida já se mostrou a mais adequada e eficiente para a promoção do desenvolvimento sustentável de Mato Grosso do Sul. O momento é de positividade e de vigilância, seguir compreendendo a marcha e ir tocando em frente. Sempre em frente.

Jaime Verruck é Secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul, Doutor em Desenvolvimento e Planejamento Territorial pela Universidade Complutense de Madri

2742961

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no pocket
Pocket

Sobre o autor

Notícias