[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

Controlando pragas que atacam pastagem – parte 2

No segundo artigo sobre os principais inimigos das pastagens, o zootecnista Adilson Aguiar aborda técnicas de manejo e controles gerais dessas pragas

A lagarta das pastagens é uma das pragas que exige métodos integrados de controle.

Por Adilson de Paula Almeida Aguiar –  Zootecnista, professor em cursos de pós-graduação do Rehagro e das Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu); consultor associado da Consupec (Consultoria e Planejamento Pecuário), de MG, e investidor nas atividades de pecuária de corte e leite.

O objetivo da primeira parte desta série de artigos sobre o tema “manejando e controlando pragas que atacam pastagem”, publicado em agosto de 2021, foi abordar o histórico do ataque de insetos, fungos e outros patógenos às culturas desde o início da revolução agrícola até os dias atuais, citar as pragas que atacam especificamente gramíneas forrageiras e classificá-las, descrever as causas do seu aparecimento, as formas como atuam, as partes das plantas mais atacadas e as consequências dos danos causados por elas, com prejuízos para a produção de forragem e, consequentemente, para a capacidade de suporte da pastagem, que também sofre perda de qualidade nutricional.

LEIA TAMBÉM | Controlando pragas que atacam pastagem – parte 1

Neste segundo artigo, abordarei técnicas de manejo e controles gerais dessas pragas. Tais controles compreendem desde regulamentos (dispositivos legais) que estão fora do alcance do pecuarista, até métodos que podem ser e são adotados nas fazendas. Os dispositivos legais podem ter desde abrangência continental até municipal, com a finalidade de prevenir a introdução de pragas que ainda não existem localmente ou foram identificadas recentemente.

Esses regulamentos podem ser editados na forma de leis, decretos e portarias federais ou estaduais, podendo assumir modalidades diversas, tais como normas de serviço quarentenário e medidas obrigatórias de controle. Um exemplo são os chamados vazios sanitários. O mais conhecido no País é o da soja, estabelecido como medida sanitária para barrar pragas, em função da forte expansão dessa cultura e sua importância econômica.

Já nas fazendas comerciais, pode-se empregar uma série de estratégias para barrar o avanço de inimigos das pastagens. Dentre as mais adotadas, estão os métodos de manejo (que compreendem técnicas preventivas, culturais, uso de cultivares resistentes) e os métodos de controle (mecânico, biológico, fisiológico e químico).

A técnica de manejo por meio de resistência de plantas tem por base o histórico de coevolução das forrageiras, que, ao conviverem com certas pragas, desenvolveram, por meio da seleção natural, mecanismos de defesa, tornando-se resistentes, moderadamente resistentes, moderadamente susceptíveis e susceptíveis.

O que o ser humano faz, principalmente os entomologistas e os geneticistas, é observar a natureza, coletar materiais, levá-los para centros de pesquisas, avaliarem seus comportamentos e, por meio de melhoramento genético, selecionar ou cruzar variedades resistentes que são lançadas como cultivares comerciais.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

This post is only available to members.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print
2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.