Controle da Ferrugem Asiática garante boa produtividade de soja no Tocantins

Ferrugem Asiática é a principal praga que acomete a oleaginosa, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi
Foto: Lenito Abreu

Cultura amplamente difundida no Estado, a soja ocupa lugar de destaque na produção de grãos no Tocantins. Na safra 2019/2020, o Estado cultivou mais de um milhão de hectares de soja.

A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) informa ter feito o monitoramento constante da ferrugem asiática no Estado para atestar a qualidade e a alta produtividade da oleaginosa. “Os inspetores de defesa agropecuária da Agência realizam rotineiramente, o monitoramento desta praga nas lavouras, a fim de mantermos o controle da doença no Estado,” diz Alberto Mendes da Rocha, presidente da Adapec.

Continue a leitura após o anúncio

Segundo o gerente de sanidade vegetal da instituição, Marley Camilo, para fortalecer o controle da ferrugem asiática no Tocantins, a entidade implementou algumas medidas que visam somar com as demais ações existentes no controle da ferrugem asiática e outras pragas no Estado.

Entre estas medidas está a calendarização do plantio de soja com uma janela de plantio definida, prazo para cadastramento das áreas cultivadas e o vazio sanitário que é uma das principais formas de prevenção da praga.

Outro destaque desse trabalho de controle da ferrugem asiática no Tocantins é o plantio de soja nas várzeas tropicais durante o período de vazio sanitário. O Estado possui autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para o cultivo de maneira excepcional para a produção de sementes e pesquisas nesta região que compreende os municípios de Lagoa da Confusão, Pium, Formoso do Araguaia, Guaraí e Dueré.

“As várzeas tropicais possuem uma grande importância estratégica para o Tocantins, na produção de sementes de qualidade com alto grau e vigor de germinação que abastece hoje abastece o mercado interno e os estados vizinhos, por isso, mantemos constantemente o monitoramento de pragas nesta região durante toda a safra,” afirma Rocha.

Nesta safra a perspectiva é de que sejam plantadas 60 mil hectares de soja. O Governo do Tocantins informa que realiza por meio de medidas sanitárias e fiscalizações nas lavouras, o monitoramento da Ferrugem Asiática, principal praga que afeta a cultura da soja e que causa prejuízos econômicos aos produtores rurais.

Saiba mais: Ferrugem Asiática da Soja

É a principal praga que acomete a oleaginosa, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi. Ela dissemina rapidamente entre as plantações através do vento. Os maiores prejuízos causados é a redução da produtividade, já que causa desfolha precoce nas plantas, impedindo que os grãos de soja se formem completamente. O vazio sanitário é uma importante forma de prevenção da doença.

Fonte: Agência de Defesa Agropecuária (Adapec)

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO