COP-25, a conferência da ONU começa em Madri

Evento promovido pela Organização das Nações Unidas vai até o dia 13 de dezembro, para discutir os impactos das mudanças climáticas no mundo e como o homem por intervir no processo
Abertura Cop-25: o secretário geral da ONU, Antonio Guterres, discursa ao lado de Patricia Espinos, secretária-executiva. Foto: UNclimatechange

 

Começou hoje, e vai até o dia 13 de dezembro, em Madri, a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-25), realizada a cada ano por um dos signatários do Acordo de Paris, assinado em 2015. Estão reunidos na capital espanhola cerca  de 29 mil pessoas de 200 nações. Inicialmente, o evento seria realizado no Brasil.  No final do ano passado, antes mesmo de assumir o cargo, o presidente Jair Bolsonaro descartou a possibilidade. O governo do Chile, então, encampou a COP-25, mas, por conta das manifestações sociais dos últimos meses ela foi transferida para a Espanha.

Com o slogan Time for Action (Hora da Ação, na tradução do inglês), a Organização das Nações Unidas (ONU) pretende discutir como intensificar a agenda climática assinada em 2015. A agenda do encontro de Madri deve colocar no centro dos debates os mais recentes incêndios florestais, como os ocorridos na Amazônia e na Austrália e demais regiões tropicais, além dos furacões e das enchentes.

De acordo com a ONU, eventos climáticos extremos estão ligados à ação do homem, com estudos comprovando os fatos. “Talvez o mundo não esteja se movendo no ritmo que gostaríamos”, disse Michael Kurtyka, ministro da Polônia, país que sediou a COP-24 em dezembro do ano passado e a quem coube a abertura da COP-25, conforme a agência Reuters.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participa do encontro com uma tarefa bastante difícil: mostra que o Brasil tem se esforçado para cumprir as metas do Acordo de Paris. Mas o País está sob pressão mundial, depois das recentes queimadas na Amazônia, a maior em uma década. A Amazônia perdeu 9,7 mil quilômetros quadrados de vegetação entre agosto de 2018 e julho de 2019, segundo os dados de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. A área foi 30% maior que no mesmo período anterior.

O ministro, que chefia a delegação brasileira, quer discutir propostas que facilitem o financiamento estrangeiro em projetos de meio ambiente previstos no artigo 6 do Acordo de Paris. Especialmente à parte que se refere ao pagamento por serviços ambientais, no caso os “créditos de carbono”.

O tema foi colocado em pauta em setembro, quando Salles participou de um encontro convocado para Nova York, pelo português António Guterres, secretário-geral da ONU. Na ocasião, cerca de 60 líderes estiveram na chamada Cúpula de Ação Climática, uma preparação para a COP-25. O Brasil quer uma definição de como funcionará um fundo de US$ 100 bilhões, destinados aos países emergentes e que entra em vigor a partir de 2020. O foco é financiar ações de preservação ambiental.

Entenda o Acordo de Paris

  • O Acordo de Paris, assinado em 2015, estabelece que todos os países signatários desenvolvam planos de redução das emissões de gases de efeito estufa.
  • Os planos dos cerca de 200  signatários deve levar o planeta a ações que não excedam o aumento da temperatura global em 2 graus Celsios, mantendo  o aquecimento até 1,5% acima dos níveis da era pré-industrial
  • Aumentos acima de 3 graus poderiam desencadear sérios impactos na vida humana e na natureza, de acordo com os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), organização científico-política criada em 1988 no âmbito da ONU
  • O Acordo de Paris estabelece que a cada cinco anos os países devem rever para cima seus planos de corte de emissões. A primeira revisão será em 2020.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

TV DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Todos direitos reservados @ 2019 | Rua Dona Germaine Burchard, 229 | Bairro de Perdizes, São Paulo-SP

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho

Encontre as principais notícias e conteúdos técnicos dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da mais completa cobertura dos leilões de todo o Brasil.

Encontre o que você procura: