Cromo: Mineral essencial para bovinos de corte

O cromo é um dos principais minerais utilizados na nutrição de bovinos de corte em todas as fases da vida produtiva, e é reconhecidamente essencial para o organismo dos animais e humanos há mais de 40 anos.

Na fase de cria, por exemplo, o cromo é de extrema importância no desempenho reprodutivo, no suporte da imunidade e na produção de leite das vacas. Isso pode significar um aumento no número de bezerros nascidos, desmamados e melhor peso na desmama.

Nas fases de recria e engorda, a função desse mineral é bastante significativa na produtividade, no suporte ao aumento da imunidade e, consequentemente, na saúde do rebanho.

Além disso, vários estudos apontam os efeitos benéficos do cromo no sistema imune, na taxa de crescimento e nas funções metabólicas. Este mineral funciona como componente integral e biológico ativo do fator de tolerância à glicose (GTF), que potencializa a ação da insulina nas células, facilitando a interação entre a insulina e os receptores dos tecidos musculares e gordurosos¹.

Em condições de estresse como no pré e pós-parto, no transporte e no manejo, há um aumento dos níveis sanguíneos de glicose e do hormônio cortisol, provocando mobilização das reservas de cromo nos tecidos. O cortisol é antagônico à insulina e, nessa situação, o cromo mobilizado, para ação da insulina, é eliminado pela urina². O cortisol tem também efeito imunossupressor do sistema imunológico (resposta imune humoral, células imunomoduladoras).

Quando o cromo é insuficiente, a ação da insulina é prejudicada, e há alteração nos metabolismos dos carboidratos, aminoácidos e lipídeos³, que se soma ao efeito supressor do sistema imunológico (resposta imune humoral, células imunomoduladoras) mediado pelo cortisol.

Resultados comprovados cientificamente

Existem diferentes tipos de cromo na forma orgânica no mercado. Eles são utilizados nas suplementações de dieta dos animais, porém nem todos os minerais orgânicos são iguais. Inclusive, os trabalhos mostram que há grandes diferenças tanto bioquímicas quanto nos resultados.

Uma destas pesquisas verificaram, por exemplo, que bovinos expostos ao estresse e suplementados com 3,04% de um complexo de cromo quelatado com aminoácidos, não melhoraram a eficiência alimentar e o desempenho animal. Algo diferente ocorreu em outra pesquisa em que suplementaram bovinos com cromo na forma de levedura (0,2% de Cr) e observaram um decréscimo linear na concentração de cortisol plasmático, a temperatura retal diminuiu em 0,5 ºC e a taxa de morbidade entre os animais que receberam cromo foi menor.

Alguns autores sugerem que animais suplementados com cromo possuem menor concentração sérica de cortisol e são menos susceptíveis ao estresse. De acordo com um deles8 a resposta imunológica e o desempenho nutricional de bovinos submetidos a uma situação de estresse são melhorados com uma dieta contendo o mineral.

Um estudo mostrou que em bezerras, a taxa de morbidade não diferiu entre as suplementadas ou não com cromo, porém, a concentração plasmática de imunoglobulina aumentou quando os animais receberam o mineral na dieta.

Pesquisa feita com novilhos suplementados com levedura de cromo tendenciaram a uma menor morbidade, aumento da imunoglobulina sérica, diminuição do cortisol sanguíneo e, aumento da resposta imunológica celular.

O cromo auxilia em melhor desempenho nas situações de alto desafio sanitário, como em confinamentos por exemplo.

Fonte: Kegly e Spears, 1995, Journal of Animal Sciences

Dose 2 mg de Cr/cab/dia, animais tratados dos 18 – 22 meses. Experimento realizado em Poconé – MT (Nelore e Brangus x Nelore)

Fonte: Vásquez e Herrera, 2003, Ciência Rural, v.33

 

Além disso, vários trabalhos científicos em confinamento mostram uma grande melhora no ganho de peso diário e consumo de matéria seca, além de redução na taxa de morbidade.

Vale a pena destacar que não é o uso do cromo em si que faz aumentar o ganho de peso, e sim, o fato de que esse mineral irá evitar a redução do ganho que é provocado pelo estresse.

Além disso, também há uma grande melhora no ganho de peso e rendimento de carcaça para animais em engorda a pasto como exemplificado na tabela abaixo. Foi obtido um ganho de carcaça de 7,5Kg a mais para os animais suplementados com o cromo levedura com um rendimento quase 2% superior.

 

Fonte: Polizel Neto et al., 2009. Revista Brasileira de Zootecnia, v.38

Conheça o Bio-chrome

A suplementação com o cromo levedura traz vários benefícios para a saúde e desempenho dos bovinos de corte em todas as fases e nos diversos sistemas de produção. O cromo também atua no suporte do estímulo do sistema imunológico, facilitando o metabolismo energético e reduzindo os níveis de cortisol circulante.

A plataforma de Gestão de Minerais da Alltech desenvolveu o Bio-Chrome, o mineral orgânico na forma mais próxima da natureza, sendo mais biodisponível, estável e sem interações negativas com outros componentes da dieta, atuando no suporte para melhor ganho de peso, reprodução e redução dos efeitos negativos do stress.

Entre em contato para saber mais sobre o Bio-Chrome. Para mais informações clique aqui

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

As apostas são altas para o futuro da produção de carne no Brasil. Veja o que dizem as lideranças ouvidas para o Especial Perspectivas 2021 do Anuário DBO. Assista:

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.