Dados do IBGE apontam recuperação de abates

Segundo o Cepea, alta dos preços após crise de 2013/14 elevou investimentos em tecnologia e pastagens

Os dados preliminares do IBGE divulgados no início desta semana, apontando aumento no volume de abate de animais no Brasil, indicam recuperação da atividade depois da redução de rebanhos e de produtividade observada entre 2013 e 2014, quando uma forte seca atingiu o Centro-Sul do país. A análise é do Cepea.

+Abates de bovinos recuam 2% no 4° trimestre de 2018
+Abates totais de bovinos cresce 3% em 2018
+MT bate recorde e usa 56% da capacidade de abate bovinos

Continue a leitura após o anúncio

De acordo com o Centro de Estudos, o cenário de cinco anos atrás elevou as cotações do boi gordo na época, fazendo com que muitos produtores realizassem investimentos em tecnologia, pastagem e genética. Isso, por sua vez, resultou em aumento no rebanho e da produtividade nacional nestes últimos anos, segundo observa o Cepea em nota.

Segundo o IBGE, foram abatidas 8,09 milhões de cabeças de bovinos no quarto trimestre de 2018 no Brasil, uma queda de 2,3% em comparação ao trimestre imediatamente anterior (8,28 milhões de bovinos) e aumento de 0,4% em relação ao resultado registrado em igual período de 2017 (8,06 milhões de cabeças). O volume também é 7,2% maior ao de 2016 e 3,88% acima do de 2015. Já se comparado ao volume de 2014, a quantidade abatida em 2018 é 6,09% inferior.

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.

Conteúdo original Revista DBO