[full-banner-1170-x-134-home-geral1]

De volta à prancheta

Boi brasileiro evoluiu em peso, mas não morre gordo, pois falta acabamento de carcaça. Nos falta um modelo de produção.

Por Danilo Grandini – Zootecnista, com pós-graduacão em análise econômica, e diretor de marketing da Phibro para o Hemisfério Sul (Austrália, África do Sul, Argentina e Brasil).

Difícil fazer elogios ao momento que estamos passando, apesar disso, me parece que a infindável lista de limitações está nos fazendo melhores comunicadores e, principalmente, bons ouvintes. A quantidade de lives, cursos, debates on-line e grupos de whatsapp, seja pela qualidade ou relevância, é simplesmente fantástica. Mesmo os mais resistentes à internet estão se virando como podem e vencendo a barreira do medo para ter acesso às ferramentas virtuais.

O que mais chama a atenção é que o setor, sem perceber, passou a trocar mais e melhores informações, ou seja, chegamos ao nível de detalhes (frigorifico, consultor, nutrição, genética, equipamentos) muito importantes para a promoção de um melhor debate e principalmente para ajudar a cadeia (todos nós) a errar menos.

Neste contexto, fiz uma participação em dois eventos no mês de maio: um para um treinamento/debate sobre estresse calórico junto a uma importante empresa de nutrição animal de Rondônia, e outro, sobre o sistema de terminação intensiva a pasto, no qual participei, com muita satisfação, ao lado dos colegas Fábio Dias (JBS) e Rogério Coan (Coan Consultoria). Sobre este último evento, ouvi com muita atenção a ambos, mas principalmente o que Fábio relatava sobre os abates, números e informações preciosas sobre a qualidade das carcaças produzidas, tanto que revi esta apresentação no You Tube por três vezes. Duas informações me chamaram atenção e ajudaram em um diagnóstico no qual, há muito, penso.

Para continuar lendo é preciso ser assinante.

Você merece este e todo o rico conteúdo da Revista DBO.
Escolha agora o plano de assinatura que mais lhe convém.

Invista na melhor informação. Uma única dica que você aproveite pagará com folga o valor da assinatura.

Se já é assinante, entre com sua conta

Você precisa adquirir uma de nossas assinaturas.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no skype
Skype
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no pocket
Pocket
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no print
Print

Veja também: