Menu
Menu

Déficit ou superávit de açúcar na safra 2019/20?

Previsões de oferta e demanda em 2019/20 dividem analistas após duas safras consecutivas de superávit

Na última semana, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) surpreendeu o mercado ao prever superávit na oferta mundial de açúcar em 2019/20 de 4,3 milhões de toneladas. O número destoa das previsões privadas divulgadas até então, a última delas da renomada consultoria FCStone: déficit de 5,7 milhões de toneladas.

Em seu relatório, o USDA aponta que a produção brasileira de açúcar no próximo ano-comercial (de outubro deste ano a setembro de 2020), somada à maior produtividade esperada na União Europeia, deve mais que compensar a queda prevista para Índia e Tailândia. A previsão do órgão americano é de uma safra de 32 milhões de toneladas no Brasil, aumento de 2,5 milhões em relação a 2018/19.

+FCStone estima déficit de 5,7 mi de t de açúcar em 2019/20
+Açúcar: Brasil e China se entendem antes de painel na OMC
+Queda nas exportações desafiam setor sucroalcooleiro no MS

O volume é próximo das 31,8 milhões de toneladas apontadas pela Conab em sua primeira estimativa para a próxima temporada e que considera 0 ano-safra nacional, mas está 1 milhão de toneladas abaixo do crescimento estimado pela Datagro, que prevê uma produção de 31,6 milhões de toneladas no país durante o próximo ano comercial.

“Essa safra vai ser mais uma vez uma safra com orientação alcooleira. A moagem e a produção de açúcar devem crescer ligeiramente, 1,5 milhão de toneladas, o que não é um volume significativo quando comparado ao recorde de produção de 2017/18”, observa Plínio Nastari, presidente da Datagro.

A consultoria estima uma destinação de 63,6% da produção brasileira de cana para a fabricação de etanol ante 64,8% em 2018/19. O percentual é bem superior aos 62% apontados pelo USDA, o que ajuda a entender a divergência entre as previsões – o futuro da produção e do consumo de etanol no Brasil.

Única consultoria a ter divulgado números próximos ao do USDA, a Safras & Mercado, que também considera o ano comercial, se inclui entre os menos otimistas com a produção de etanol este ano. A empresa prevê um mix de 62% a 63% para o etanol e um superávit na oferta mundial de 5 milhões de toneladas.

“A demanda por etanol continua forte, mas a oferta esta crescendo muito. Com isso, as distribuidoras estão com muito conforto pra comprar etanol e os preços não estão mais tão remuneradores como na safra passada”, observa Maurício Murucci, analista da Safras &Mercado.

De acordo com o indicador Cepea/Esalq, o valor do etanol hidratado, usado em substituição à gasolina, ficou em média R$ 1,65 o litro na semana encerrada no último dia 24, queda de 11,15% ante o observado na semana encerrada em 26 de abril e praticamente estável na comparação com igual momento do ano passado.

Diante desse cenário, a Safras & Mercado calcula que a venda do etanol esta remunerando 16% a mais que o açúcar nesta temporada, enquanto na safra passada a remuneração do biocombustível ficava entre 23 e 28% a mais que o adoçante, chegando a picos de 37%.

“Este é um cenário que estamos vendo de maio a junho que é muito diferente do que víamos em abril, quando começou a temporada no Brasil”, avalia o analista ao citar o represamento de preços da Petrobras como um dos fatores para a incerteza com a produção alcooleira.

“Em tese, a política é de preços livres, mas não é exatamente do que a gente vê e isso torna o cenário completamente imprevisível para as usinas”, ressalta Murucci. Segundo ele, o percentual da safra 2019/20 a ser destinada ao etanol pode chegar a 60%, caso os preços do biocombustível continuem em queda.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho