Devon: Cabanhas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina são premiadas

Além das premiações, a live conduzida pela superintendente da ANC, Silvia Freitas, ainda contou com debate e muita troca de informação
Foto: Gustavo Rafael

As cabanhas Santa Alice (Santa Maria, RS), Alagado (Lages, SC) e Palmeira (Camaquã, RS), foram as três premiadas de 2020 pela Associação Nacional de Criadores (ANC) Herd Book Collares durante agenda do Dia do Devon, no Seminário Promebo 2020, que segue até 9 de setembro pelas redes sociais da ANC.

+ CONFIRA A AGENDA: Seminário online da ANC vai lançar sumários e debater melhoramento genético

No prêmio Difusão Genética Nacional, o criatório da Sucessão de Armando Ribas venceu entre os machos com o touro Bravo G7090 de Santa Alice 1100 (foto), que teve 103 filhos registrados entre julho de 2019 e junho de 2020.

Segundo o criador Henrique Ribas, o reprodutor sintetiza o trabalho da cabanha e de muitas outras pessoas, uma vez que tem genética construída com base em criatórios de diferentes regiões do mundo. “Ele é fruto de um acasalamento planejado. Uma genética que reúne grandes pilares da raça no mundo”, frisou, citando nomes como João Vieira de Macedo Neto, McDowell e Miguel Nara e Breno Caldas.

Entre as fêmeas, o destaque foi para o ventre Arapari 1561A0488A0254, que teve 14 filhos registrados no período e pertenceu a Carlos Barlem Ramos, da Cabanha Alagado. Ele pontuou que a fêmea foi adquirida da Agropecuária Arapari e selecionada dentre um lote de 60 fêmeas. “É uma vaca destaque em fertilidade com 189 embriões produzidos”, citou. No entanto, lamentou o criador, a vaca morreu após acidente de transporte.

No prêmio Supremacia Genética, a vitória foi para a Cabanha Palmeira, de Claudio Plácido da Silva Ribeiro. O touro de tatuagem 2498 foi destaque da geração 2018 com índice final de 31,82. Falando em nome de seu pai, a criadora Kátia Ribeiro destacou que a premiação é almejada por todas as cabanhas da raça.

“É reconhecimento de um trabalho que seleciona animais de alto desempenho há muito tempo. Participamos do Promebo desde o início. A força da genética é comprovada pela sucessão de prêmios. O 2498 é filho de um touro que também levou o Supremacia Genética. Nosso trabalho prima por selecionar as informações e produzir mais carne e carne de qualidade”, ponderou.

Além das premiações, a live conduzida pela superintendente da ANC, Silvia Freitas ainda contou com debate e muita troca de informação entre o time da Associação Brasileira de Criadores de Devon e pecuaristas brasileiros e do exterior.

Em sua participação, a presidente da ABCDevon, Simone Bianchini, classificou a agenda com uma “noite de gala da raça”. A criadora catarinense frisou a expansão por que passa a Devon, com ampliação da produção da Carne Certificada e de parcerias com frigoríficos, principalmente no Rio Grande do Sul.

Em Santa Catarina, citou ela, a produção no Frigorífico São João segue de vento em popa com estímulo ao maior uso da raça pura e do cruzamento industrial. Sobre os avanços da nova raça Bravon – sintética com sangue Devon e zebuíno – a presidente indicou que novidades devem ser anunciadas em breve. Simone conclamou os núcleos nacionais da raça a engajarem-se nesse movimento pela expansão da Devon.

“Eu já estive visitando fazendas onde touros Devon puros são usados muito bem no cruzamento industrial. A heterose do Devon com zebuínos vem rendendo bons frutos em Alcinópolis, MS. É um animal fácil de criar e se torna mais barato para ser produzido com o cruzamento com zebuínos.” Para potencializar os resultados, citou ela, é essencial a valorização do touro registrado. “Os criadores não podem deixar a genética morrer. É preciso preservar a raça para chegar a prêmios como os de hoje. É um trabalho muito bonito”.

O diretor técnico da ABCDevon, Lucas Hax, defendeu a profissionalização dos criatórios e a adoção de pecuária de ponta para garantir lucratividade da criação. Para isso, reforçou que a associação traz duas novidades em 2020. A primeira é a realização, a partir deste mês de setembro, da prova promovida em parceria com a UFRGS. O teste avalia consumo alimentar, ganho de peso residual e avaliações de ultrassom de carcaça.

A ABCDevon ainda desenvolve programa de fomento à ultrassonografia de carcaça. Para isso, está subsidiando o custo de exames daqueles criatórios que tenham rebanhos avaliados ao sobreano. “É uma forma de incentivar o produtor e aumentar o volume de informações da raça, profissionalizando o trabalho de seleção de animais melhoradores de carcaça”.

Fonte: Ascom ANC

Fique por dentro das novidades envolvendo bovinos de corte e leite em Raças

Compartilhe
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email

Publieditorial

2742961

Newsletters DBO

Os destaques do dia da pecuária de corte, pecuária leiteira e agricultura diretamente no seu e-mail.