Menu
Menu

Dia a dia do mercado pecuário em 11 de junho

Escalas de abate menores podem dar sustentação ao preço do boi gordo. Veja as principais notícias desta terça-feira

Boi gordo pode voltar a subir com escalas de abate menores

As programações de abates dos frigoríficos encurtaram e o valor da arroba do boi gordo pode passar por reajustes, prevê nesta manhã de terça-feira a Agrifatto.

Segundo a consultoria, a indústria está tendo dificuldade em fechar negócios com os pecuaristas, o que explica a retração nas escalas de abate.

Na média de maio último, as escalas giravam acima de 7,5 dias nas praças pesquisadas pela Agrifatto, e agora atendem a 5,3 dias.

“A estratégia de compra dos frigoríficos não parece surtir efeito, posto que os pecuaristas evitam entregar animais nas indicações atuais. Assim, os preços podem reagir no curto prazo”, avalia a consultoria.

Ontem, o indicador Esalq/B3/Cepea ficou em R$ 146,10/@, alta de 0,86% ante o fechamento anterior.

Preços de reposição sobem no MT

Um dos fatores que contribuíram para o maior desinteresse dos pecuaristas do Mato Grosso pelo confinamento este ano, na comparação com o ano passado, é o atual movimento de valorização nos preços dos animais de reposição, que sobem acima das cotações do boi gordo no Estado.

Levantamento do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária mostra que, percentualmente, a maior alta foi registrada no preço médio do boi magro, que saiu do patamar de R$ 1.747/cabeça em abril de 2018 para R$ 1.889/cabeça em abril deste ano, um acréscimo de 8,1%.

Nessa mesma base de comparação, o bezerro de ano subiu 7,7% na praça do Mato Grosso, para R$ 1.335/cabeça, em média, enquanto o garrote teve aumento de 6,7%, fechando abril com o valor médio de R$ 1.611/cabeça, segundo o Imea. Por sua vez, o valor da novilha registrou elevação de 6,5% na comparação anual, encerrando abril a R$ 1.180.

FNP prevê preços mais firmes no curtíssimo prazo

Nesta terça-feira, o mercado físico do boi gordo esboçou modestos sinais de recuperação nos preços da arroba em algumas praças pecuárias, relata boletim vespertino desta terça-feira da Informa Economics FNP.

“A pressão baixista que vinha sendo observada desde a entrada do mês começa a perder força, uma vez que as escalas de abate das indústrias frigoríficas estão minguando”, informa a consultoria paulista.

Segundo a FNP, muitos compradores de boiada gorda haviam saído dos negócios atentos à reação do mercado internacional diante da notícia de um caso atípico de vaca louca em Mato Grosso.

No entanto, continua a consultoria, o mercado já não dispõe de grandes ofertas de animais terminados a pasto, devido ao início do período seco e, consequentemente, a piora na qualidade das forragens.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on skype
Skype
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on email
Email
Share on tumblr
Tumblr
Share on print
Print

Notícias relacionadas:

[banner-link-364-x-134-home-geral1]

[banner-link-364-x-134-home-geral2]

[banner-link-364-x-134-home-geral3]

SOBRE A MÍDIA DBO

A DBO Editores Associados, fundada em junho de 1982, sempre se caracterizou como empresa jornalística totalmente focada na agropecuária. Seu primeiro e principal título é a Revista DBO, publicação líder no segmento da pecuária de corte. O Portal DBO é uma plataforma digital com as principais notícias e conteúdo técnico dos segmentos de corte, leite, agricultura, além da cobertura dos leilões de todo o Brasil.

ANUNCIE DBO

Acompanhe aqui o vídeo da edição mais recente da Revista DBO. Para ver os destaques das outras edições, basta clicar aqui.

ASSINE A REVISTA DBO

Revista DBO Ligue grátis: 0800 110618 (Segunda a sexta, das 08h00 às 18h00)

2018 DBO - Todos os direitos reservados

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
×
×

Carrinho